segunda-feira, 21 de abril de 2008

Até quando?

Salmo 90.13-17

A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para me apresentar a Deus? (Sl 42:2)

Moisés ora pedindo a bênção de Deus e faz uma indagação a Deus dizendo: “Até quando?”. Pensando nessa indagação acredito que da mesma forma, Deus está para nos dizer a mesma coisa: “Até quando?”. Na Bíblia estas duas situações aparecem, tanto o homem falando para Deus, como Deus falando para o homem: “Até quando?”. Acredito que é hora de mudarmos nossas orações e ao invés de dizermos a Deus “Até quando?”, devemos responder a Deus, que está nos perguntando a mesma coisa. Devemos deixar um pouco as nossas queixas e passar a assumir compromissos. Deixar os nossos pedidos, passando a oferecer a Deus nossas vidas. O que mais queremos de Deus pode expressar o que Ele mais quer de nós.
Moisés orou dizendo: “Satisfaze-nos com Teu amor”. Podemos dizer a Deus: Satisfaça-te com meu amor. Sabemos que Deus tem demonstrado seu amor por nós e nós é que precisamos demonstrar o nosso amor por Ele. Não devemos amar o mundo; devemos satisfazer a Deus com atitudes que demonstrem nosso amor.
Moisés orou dizendo: “Dá-nos alegria pelo tempo que nos afligiste”. Podemos dizer a Deus: Alegra-te pelo tempo que te entristecemos. Muito maior têm sido as bênçãos de Deus do que as aflições. Portanto, no lugar de pedirmos que as aflições desapareçam, devemos lembrar que, durante a nossa vida, muito maiores são as nossas falhas do que nossas atitudes corretas. Já basta o tempo em que vivemos de forma errada, buscando coisas desagradáveis. Devemos agir de forma diferente, alegrando o Senhor.
Moisés orou dizendo: “Sejam manifestos os teus feitos aos servos”. Podemos dizer a Deus: Sejam manifestos os teus feitos nos teus servos. Peça a Deus que sua vida seja um instrumento que leve aos outros a evidência dos feitos do Senhor. Não apenas peçamos que Deus faça milagres ao nosso redor, mas que Deus venha agir em nós e através de nós.
estejamos ocupados em servir a Deus e teremos menos tempo de lhe dizer: Até quando, Senhor?

O que queremos de Deus, pode ser o que ele quer de nós.