terça-feira, 22 de abril de 2008

Bem mau

Isaías 5:18-23

Mas, para mim, bom é estar perto de Deus; fiz do Soberano Senhor o meu refúgio; proclamarei todos os teus feitos (Sl 73.28).

Comer alimentos gordurosos em excesso, abusar da velocidade no trânsito, fazer uma compra desnecessária, são alguns exemplos de como nós somos atraídos pelo que é mal. Além da atração pelo que é mal, temos a tendência de chamá-lo de bem e ainda contamos o que fazemos de errado como vantagem, em tom de brincadeira.
Essa tendência de chamar o mal de bem e o bem de mal é advertida na Bíblia com seriedade. Esta é a raiz de toda prática do mal. Quem faz alguma coisa errada só a faz porque antes se convenceu de que ela não é má. Eva antes de pecar foi convencida de que não estava fazendo nada de mal. A serpente disse que nada iria acontecer de mal. Ainda disse que algo bom aconteceria, ela seria como Deus.
Quando queremos fazer alguma coisa errada arranjamos uma justificativa apropriada para nos desculpar. E em nome do bem, cometemos o que é mal.
Uma pessoa sábia foge desta maneira errada de se viver. Chama o bom de bom e o mal de mal.
Quanta coisa tem feito parte de nossa vida e nunca serviram para nos ajudar em nada. Quantos hábitos são constantes em nosso dia a dia, e só nós fazem piores. Isso porque chamamos o mal de bem.
Quantas coisas boas têm sido ignoradas por nós. Desprezamos muitas pessoas amigas, muitos momentos felizes, muitas oportunidades de crescimento e alegria. Isso porque chamamos o bem de mal.
A única forma de viver de maneira sábia é não se deixar levar pela aparência, mas buscar conhecer a essência das coisas. Não seguir pelo caminho da rapidez e facilidade, mas pelo caminho reto que é ensinado na Palavra de Deus.
Você vai ter muito mais energia, se comer alimentos saudáveis. Vai chegar a tempo e mais seguro, se andar mais devagar no trânsito. Vai poder comprar o que necessita realmente, se economizar. Vai ter satisfação e paz se fizer o bem no lugar do mal.

Vai se dar bem, se fizer o bem