quarta-feira, 16 de julho de 2008

Eu confio

Esdras 8.21-23

Clamaram a ti, e foram libertos; em ti confiaram, e não se decepcionaram (Sl 22.5).

Esdras liderava o povo de Israel no retorno a Jerusalém quando foram libertos do cativeiro. Antes de partirem para a viagem, eles ficaram acampados por três dias em jejum e oração. Esdras disse que ficou envergonhado de pedir ao rei alguns soldados para protegê-los dos perigos do caminho. Ele tinha dito ao rei que Deus protege todos os que confiam nele. Por isso, clamaram estes três dias pela proteção divina. Eles pediram para Deus abençoar aquela viajem, para que fosse uma jornada feliz. Pediram proteção para suas famílias e segurança para as muitas posses que estavam transportando. A viagem de aproximadamente 1.500 quilômetros levou cerca de quatro meses. Deus atendeu à oração e eles chegaram em Paz.
Como é importante ter confiança em Deus. Esdras sempre dizia que o sucesso deles se devia à boa mão de Deus em ajudá-los. Por isso, sempre que estava diante de algum perigo, ele recorria ao Senhor. Se buscarmos a Deus com confiança, nossa vida pode ser abençoada e protegida, mesmo que nos falte alguns recursos ou amigos.
A confiança de Esdras estava baseada na força do Senhor e no que ele já tinha visto Deus realizar na vida deles. Muitas vezes, nós, mesmo já tendo passado por várias experiências em que o Senhor nos ajudou, ainda temos dificuldade de confiar nele.
É preciso acreditar. Deus pode nos livrar dos mais arriscados perigos que tivermos que passar. Um grande exemplo bíblico disto foi quando o rei Nabucodonosor fez uma estátua de ouro e ordenou que todos se curvassem a ela. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego desafiaram a ordem do rei e preferiram arriscar a sua própria vida a adorar outro deus. Fizeram isso porque confiaram em Deus e disseram ao rei: “Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos, e ele nos livrará das tuas mãos, ó rei” (Dn 3.17). Aqueles homens, mesmo sendo atirados em uma fornalha acesa, não tiveram nenhum ferimento.

Ninguém pode livrar como o Senhor.