quinta-feira, 25 de junho de 2009

Sabe tudo

I Coríntios 13:8-13

Ensina-me o bom senso e o conhecimento, pois confio em teus mandamentos (Sl 119.66).

O conhecimento abre muitas portas e torna o homem habilitado para tomar decisões sábias. É muito bom ouvir alguém falar sobre um assunto que conhece profundamente. Sentimos segurança quando podemos nos aconselhar com pessoas inteligentes. As palavras dos sábios exalam conhecimento.
Mas existe um perigo que o homem sábio pode correr se não for prudente. Ele pode, aos poucos, se tornar arrogante, passando a alardear, sem modéstia, seu conhecimento. Ele pode também se tornar ranzinza e cada vez repartir menos com os outros o que sabe, como nos conta a fábula infantil da Tartaruga Sabe-Tudo. Sabe-Tudo era o apelido pelo qual todos os habitantes do bosque conheciam a tartaruga. Quem tivesse algum problema a resolver ou dúvida para esclarecer era só ir à casinha da Sabe-Tudo. A Sabe-Tudo era muito compreensiva com todos os seus vizinhos que tinham por ela grande sentimento de admiração. Os anos se passaram e os conhecimentos da tartaruga tornaram-se imensos, a tal ponto que ela começou a ficar exigente e crítica. Com mania de perfeição, tornou insuportável a vida dos outros. De uma amiga brilhante e admirada por todos, converteu-se em uma criatura amarga e insatisfeita que, além disso, recebia a hostilidade de quem a rodeava.
Precisamos lembrar que o amor nunca pode morrer em nossa vida. Nosso texto diz que o conhecimento passa, mas o amor nunca perece. Quanto mais conhecemos a Deus e sua Palavra, mais amadurecemos, deixando as coisas de menino como o sentimento de superioridade. Quanto mais conhecemos, mais percebemos o quão pouco sabemos, o quanto nossa visão é limitada diante do profundo conhecimento de Deus.
A modéstia é uma virtude muito necessária, sobretudo para aqueles que se destacam por ter maior habilidade em adquirir conhecimento. Estes devem aproveitar, buscando crescer no conhecimento de Deus sempre compartilhando com amor o que receberam.

Sem a modéstia, o conhecimento é inútil.