sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A tentação do imediatismo - Por Samuel Vieira



Somos uma geração ansiosa por resultados imediatos. Temos sido definidos como a geração “fast-food”. Ninguém quer perder tempo, afinal, tempo é dinheiro. Por isto temos dificuldade em esperar, queremos respostas rápidas e soluções ligeiras.
Com facilidade, quando expostos a tentações encontramos enorme dificuldade para resistir, fomos ensinados a atender os desejos imediatamente. Vivemos uma espécie de tirania e absolutização dos desejos.
Até na nossa espiritualidade temos pressa. Queremos a benção sem pagar o preço. Somos atraídos a movimentos que prometem muito e exigem pouco, onde as coisas parecem acontecer de forma urgente. Vive-se uma atração irresistível em busca de gurus que possam “controlar o céu” e nos dar o que precisamos. Somos corroídos pela necessidade de satisfação imediata dos desejos.
Ninguém quer considerar o processo da espiritualidade. Jesus teve que passar pela cruz e pelas tentações insidiosas do maligno antes de ser glorificado. Considere as lutas de pessoas realmente santas: Horas de devoção, busca incessante, rendição, entrega, noites passadas em claro em busca de graça, verdadeiras batalhas na intercessão. Muitos hoje vivem em busca de lideres que prometem soluções imediatas com preço mínimo, e ao voltarem para casa descobrem que as lutas são vencidas diariamente e com perseverança, e não de forma mágica. Afinal, não existe almoço grátis! 
Por causa de nosso imediatismo, sacrificamos consciência em resposta ao ganho fácil, aceitamos propinas em troca de conforto imediato, não queremos atrasar uma gratificação espiritual em troca de uma proposta que nos dê alivio no agora. Votos espirituais são sacrificados pelos simples desejo de satisfação imediata. Por causa desta atitude, e pela pressão do urgente, tomamos decisões sem avaliar as implicações. Fazemos pela urgência ou pela “opção mais fácil”, e em geral pagamos um preço muito caro. São pessoas que não conseguem resistir às compras, e entulham sua casa de sapatos desnecessários, roupas novas no guarda roupa já lotado, apesar do cartão de crédito estar estourado… Não conseguem resistir ao charme da mulher bonita, ainda que tenham que sacrificar sua fé, suas convicções morais e sua família. Gente que se entrega ao imediatismo sem avaliar as conseqüências que tais atitudes poderão trazer para sua vida familiar, moral e espiritual.
São pessoas que não conseguem esperar o tempo de Deus e assumem posições comprometedoras para sua vida, tornando-se espiritualmente desautorizadas. É o imediatismo destruidor que se esquece que a vida tem processos e é bom aguardar estes processos de Deus.
A Bíblia afirma peremptoriamente: "Peca quem é precipitado”, e ainda: “fazer sem refletir é loucura”.