quarta-feira, 3 de abril de 2013

Fazei

Eclesiastes 9.7-10

Eu sou o Senhor, o seu Deus; ajam conforme os meus decretos e tenham o cuidado de obedecer às minhas leis. Ez 20.19

Li uma história interessante que dizia: Um dia, um bezerro precisou atravessar uma floresta virgem para voltar a seu pasto. Sendo animal irracional, abriu uma trilha tortuosa, cheia de curvas, subindo e descendo colinas. No dia seguinte, um cão que passava por ali, usou essa mesma trilha para atravessar a floresta. Depois foi a vez de um carneiro, líder de um rebanho, que vendo o espaço já aberto, fez seus companheiros seguirem por ali. Mais tarde, os homens começaram a usar esse caminho: entravam e saíam, viravam à direita, à esquerda, abaixavam-se, desviavam-se de obstáculos, reclamando e praguejando – com toda razão. Mas não faziam nada para criar uma nova alternativa. Depois de tanto uso, a trilha acabou virando uma estradinha onde os pobres animais se cansavam sob cargas pesadas, sendo obrigados a percorrer em três horas uma distância que poderia ser vencida em trinta minutos, caso não seguissem o caminho aberto por um bezerro. 
Muitos anos se passaram e a estradinha tornou-se a rua principal de um vilarejo, e posteriormente a avenida principal de uma cidade. Todos reclamavam do trânsito, porque o trajeto era o pior possível. Enquanto isso, a velha e sábia floresta ria, ao ver que os homens tem a tendência de seguir como cegos o caminho que já está aberto, sem nunca se perguntarem se aquela é a melhor escolha. 
Esta ilustração nos ensina a respeito daquilo que escolhemos sem pensar. 
Fazemos muitas coisas simplesmente por fazer, sem perguntar se realmente é o melhor naquele momento. Sem questionar se está decisão é realmente a vontade de Deus.
O caminho correto não é seguir a trilha que já está aberta sem questionar se é o melhor caminho a seguir. O caminho certo também não é o acumulo de atividades. Achar que, estar muito ocupado, de agenda cheia, você está no caminho certo. Muito menos correto ainda é o caminho da acomodação. Não fazendo nada,  não se envolvendo com nada. 
Se seguirmos o que nos ensina Eclesiastes 9.10 veremos que temos sim uma missão a cumprir. Saberemos o que devemos fazer. Poderemos fazer tudo o que realmente tivermos que fazer com todas as nossas forças. Teremos motivação para fazer tudo com dedicação e alegria. 

Se não nos concentrarmos em nossa missão estamos perdidos 

Rev. Hebert dos Santos Gonçalves