quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Palavras Destruidoras

Tiago 1.25-27

Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno” (Tg 3.6)

Tiago fala sobre um assunto muito importante. A dificuldade de dominar a língua. Ele diz que nenhuma pessoa é capaz de domar a língua. A palavra mal  dita é uma arma invisível e poderosa. Disse o escritor Paulo Coelho: "De todas as poderosas armas de destruição que o homem foi capaz de inventar, a mais terrível - e a mais covarde - é a palavra. Punhais e armas de fogo deixam vestígios de sangue. Bombas abalam edifícios e ruas. Venenos terminam sendo detectados. Mas a palavra destruidora consegue despertar o mal sem deixar pistas." 
Podemos não pegar em armas, não agredir alguém fisicamente, mas nossas palavras são tão afiadas que atacam pessoas e podem causar grande mal. Estas palavras também contaminam nossa própria vida com amargura, ira, tumultos na mente e angústia no coração.  
Pense antes de falar, escute antes de falar, peça a Deus que purifique e encha seu coração de boas palavras para que da sua boca saiam palavras que sejam medicina para os ouvidos de quem ouve e não armas de morte. 
Como você tem utilizado suas palavras? As palavras lançadas ao vento não poderão mais ser recolhidas. Mas as palavras que ainda não falamos podem ser diferentes. 


As palavras devem levar a paz para você e para quem o ouve.