sábado, 11 de março de 2017

Amizade

Salmo 41.9-13

As riquezas multiplicam os amigos; mas, ao pobre, o seu próprio amigo o deixa” (Pv 19.4). 

Uma ilustração diz o seguinte: Um dia dois viajantes deram de cara com um urso. O primeiro se salvou escalando uma árvore, mas o outro, sabendo que não ia conseguir vencer sozinho o urso, se jogou no chão e fingiu-se de morto. O urso se aproximou dele e começou a cheirar as orelhas do homem, mas, convencido de que estava morto, foi embora. O amigo começou a descer da árvore e perguntou:
-O que o urso estava cochichando em seu ouvido?
-Ora, ele só me disse para pensar duas vezes antes de sair por aí viajando com gente que abandona os amigos na hora do perigo.
Dizem que é na hora da dificuldade que conhecemos realmente quem são nossos verdadeiros amigos. A desgraça põe à prova a sinceridade da amizade. Também é comum ouvir que a pessoa rica tem muitos “amigos”. É mais fácil encontrar amigos para ir a uma festa do que a um velório. 
A lição que devemos aprender hoje é que não devemos abandonar nossos amigos. Isso pode causar grande tristeza para ele. Não abandones o seu amigo, principalmente na hora que ele mais precisa de você. “Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão” (Pv 17.17). Procure ter amizades verdadeiras. Um amigo verdadeiro pode ser mais chegado que um irmão. 


O olhar amigo alegra o coração.