sexta-feira, 7 de abril de 2017

Brilhe

Salmo 112.1-4

“Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.” (2Co 4.6).

O vaga-lume notou que estava sendo perseguido por uma cobra, mas demorou a perceber que esta queria realmente devorá-lo. A perseguição continuou. Cansado de tanto fugir, o vaga-lume tomou a iniciativa de enfrentar a fera - por meio de um bate-papo a distância, lógico - e então indagou: “Não fiz nada e, além disso, não faço parte de sua cadeia alimentar?!” Mas a cobra, de imediato, retrucou: “Realmente você não faz o meu gosto alimentar, mas eu não suporto ver a sua luz brilhar”.
Não quero aplicar esta fábula a questão de alguém ser perseguido por inveja pela sua beleza e brilho. Embora isso aconteça, não passa de um luta de vaidades. Pois ninguém deve achar que brilha tanto a ponto de ser perseguido por sua beleza. E ninguém deveria ficar com inveja do brilho do outro, pois deveria procurar se contentar em seguir o seu próprio caminho. 
O que gostaria de destacar desta ilustração é a lembrança de que nosso brilho está no conhecimento de Deus, em nossa vida espiritual. Deus nos transportou das trevas para a luz. Quanto mais nos aproximamos de Deus mais vamos brilhar. Esta luz é insuportável para o inimigo de nossas vidas, o adversário. Como uma cobra, vai nos perseguir, porque não suporta ver a nossa luz. 


Nosso brilho aumenta a cada dia e também aumenta a insatisfação do inimigo.