terça-feira, 11 de abril de 2017

Fraco e forte

2Coríntios 12.7-10
“Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte” (2Co 7.10).

Paulo pede a Deus por três vezes que o livre de algo que o estava atrapalhando. Uma fraqueza ou oposição que ele chamou de “espinho na carne”. Aos seus pedidos tem como resposta as seguintes palavras: “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza”. No lugar de lamentar, Paulo entende que as dificuldades que enfrentava tinham como propósito o seu próprio bem. Eram para que ele não se tornasse um homem soberbo e orgulhoso por ter sido escolhido para experimentar coisas tão maravilhosas (“…A fim de que não me exalte”).
No lugar de lamentar, Paulo ainda se sente muito mais feliz e fortalecido. Ele diz: “De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo” (2Co 12.9b).
Nos momentos de fraqueza, não desanime, não se desespere, encontre forças na dependência de Deus. Há mais esperança para aqueles que são conscientes da sua fraqueza e buscam a Deus do que para aqueles que se acham fortes e se esquecem do Senhor. Na força, peça a Deus que não permita que você se torne orgulhoso ou apático. Dedique sua força ao trabalho de Deus. Lembre-se que sua força vem do Senhor. Podemos ser fortes e fiéis. Que em todas as situações sejamos sábios para permanecer na presença de Deus.  


Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”