terça-feira, 18 de abril de 2017

Surpresa

Atos 1.1-5

“A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus” (At 1.3).

Um acontecimento muito estranho narrado na Bíblia foi a surpresa da ressurreição de Jesus. Parece até que ninguém contava com a ressurreição de Jesus.
Um artigo da Revista Ultimato, com o título A surpresa que não deveria ser surpresa, dizia o seguinte: A ressurreição de Jesus foi uma surpresa para todo mundo. Os apóstolos custaram a assumir a ressurreição do Senhor, apesar das aparições. Jesus lhes mostrou as marcas dos cravos nas mãos e nos pés e ainda permitiu que eles o apalpassem (Lc 24.39-40), para se certificarem de que era um Jesus ressurrecto de carne e ossos, e não um espírito, o Senhor lhes pediu algo para comer na presença deles (Lc 24.41-43). Tomé foi o mais resistente. “Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o meu dedo, e não puser a minha mão no seu lado, de modo algum acreditarei” (Jo 20.25).
Apesar desta “incredulidade” sabemos que Jesus ressuscitou ao terceiro dia, “com numerosas e indiscutíveis provas” (At 1.3, BJ). E foi visto por muitas pessoas pelo espaço de quarenta dias, até ser assunto aos céus.
Hoje muitos correm o sério risco de não acreditar nem esperar o cumprimento de outras promessas de Deus, tais como sua segunda vinda em poder e muita glória, a ressurreição dos mortos e a súbita transformação dos vivos e os novos céus e nova terra.

Estejamos sempre atentos aguardando as promessas de Deus se cumprirem.