domingo, 28 de maio de 2017

Graça de Deus

Hebreus 12.14-15a

“Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.” (Rm 5.19).

Max Lucado disse: “A graça é algo difícil de ser compreendido pela maioria das pessoas, embora cada um de nós necessite desesperadamente dela. Talvez por não entender nos afastamos perigosamente dela. Nos excluímos da graça. Graça mais do que merecemos – Maior do que imaginamos”. 
Graça chama-se graça, pois não merecemos, senão chamaria mérito. “A graça é dada não porque fizemos boas obras, mas para que possamos ser capazes de realizá-las” (Agostinho). É maior que imaginamos, pois não tem como medir o amor de Deus, o tamanho do sacrifício de Jesus por nós na cruz e nem o quanto somos pecadores. Acredito que também por isso, a graça de Deus seja difícil de entender.
Precisamos atentar para o ensino de Hebreus 12.14-15a que diz: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus”. Grande foi o amor de Deus. Ele quer que vivamos firmes em sua graça. A evidência desta firmeza está em uma caminhada de amor ao próximo, seguindo em paz com todos. E também na caminhada de amor a Deus, seguindo em santificação. “Procurem ter paz com todos e se esforcem para viver uma vida completamente dedicada ao Senhor, pois sem isso ninguém o verá” (Hb 12.14 - NTLH).


Que ninguém se exclua da graça de Deus.