sábado, 20 de maio de 2017

Queime os navios

Lucas 9.61-62

“E a mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal.” (Gn 19.26).

Quando Fernando Cortez, vindo da Espanha no ano de 1519, aportou às praias mexicanas, com algumas centenas de soldados, para conquistar o território, perguntou-lhes quais os que desejavam regressar à pátria, receosos das lutas que os esperavam contra os indígenas do México. Ninguém se apresentou. Então mandou o arrojado aventureiro lançar fogo em todos os navios em que tinham vindo para América, reduzindo-os a cinzas, a fim de cortar de vez  toda e qualquer esperança de regresso ou fuga. Agora era vencer ou morrer. 
Em nossa vida enfrentamos batalhas diariamente. Por mais que estejamos com medo, ou nos sentindo fracos, só venceremos se seguirmos adiante. Não podemos correr do inimigo, não podemos desistir. Não devemos olhar para trás. 
Queimem seus navios. Se desfaça de tudo que possa ser um abrigo confortável no momento que você não deve descansar e sim, lutar. Não podemos voltar a uma vida de preguiça, de maldade, de pecados e vícios. Para conquistar a vitória devemos negar a nós mesmos. A mulher de Ló olhou para trás e desobedeceu a única condição dada por Deus para livrá-la. Em Lucas 9, Jesus disse para o homem que queria segui-lo que quem começa a trabalhar e olha para trás não está apto para servir. 
“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades” (Epicuro).


Siga em frente, serás vitorioso.