quarta-feira, 10 de maio de 2017

Vida é mais

Isaías 45.2-6

“O homem a quem Deus conferiu riquezas, bens e honra, e nada lhe falta de tudo quanto a sua alma deseja, mas Deus não lhe concede que disso coma; antes, o estranho o come; também isto é vaidade e grave aflição” (Ec 6.2).

John D. Rockefeller, um americano, foi o primeiro bilionário do mundo. De tanto buscar enriquecer ficou doente. Uma enfermidade atingiu seu estômago e só podia comer bolachas de água e sal e meio copo de leite por dia. Ficou muito magro e quase não conseguia dormir. O médico disse que ele não teria muito tempo de vida. Ele então passou a ter uma nova percepção da riqueza. Entendeu que sua riqueza não era apenas para ser acumulada, mas também distribuída. Começou a fazer doações grandes para pesquisas científicas, entidades filantrópicas. Depois de passar por tudo isso, Rockefeller foi curado e ainda viveu muitos anos.
Todo dinheiro do mundo não serve para nada se não tivermos saúde. E mesmo tendo saúde, todos os bens materiais não irão preencher a carência de nosso coração. O materialismo nos faz consumistas e, na maioria das vezes, cegos às necessidades dos outros. Disse Jesus: “… Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?” (Mt 6.25). Não devemos ficar encantados com as vestes e os alimentos que esta vida nos proporciona. Estas coisas a qualquer momento podem nos faltar. A Bíblia ensina que: Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado (Mt 23.12). Não existe ninguém tão grande que não possa ser humilhado e nem alguém tão pequeno que não possa ser exaltado. Nos dediquemos mais a Deus e a ajudar nosso próximo. A busca por dinheiro e riqueza pode nos levar à ruína. 


Mais do que ter coisas, precisamos de Deus e da sua presença confortadora.