quarta-feira, 26 de julho de 2017

A jornada

Provérbios 3.1-8

“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14).

Dizem que antes de cair no Oceano o Rio treme de medo. O Rio olha para trás, para toda a jornada: os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados e vê à sua frente um Oceano tão vasto que pensa que entrar nele nada mais é do que desaparecer. Mas não há outra maneira. O Rio não pode voltar. Ninguém pode voltar o curso de um Rio. A existência segue sempre para frente. Somente quando o Rio entra no Oceano é que o medo desaparece. Isso porque apenas ali ele se dá conta de que não se trata de desaparecer no Oceano, mas sim de tornar-se Oceano. Esta lenda fala sobre a necessidade de enfrentar as mudanças da vida com coragem. Fala sobre a vontade de crescer e se transformar, sobre o desejo de renascer, ampliar-se, ir em frente, encarar a vida. Não podemos voltar, a vida caminha para frente, ela se transforma, se amplia, enriquece em qualidade. 
Para tornar-se oceano é preciso nascer, crescer, ir para a escola, faculdade, casar, trabalhar, crescer nos caminhos de Deus até chegar o dia da grande transformação. O dia em que partirmos deste mundo e nos encontrarmos com o Senhor na glória. No curso da existência não é preciso pressa, nem é possível ir mais devagar. A vida caminha no seu tempo e, neste tempo que vivemos, devemos confiar em Deus. 


Na jornada da vida andemos na luz.