sábado, 8 de julho de 2017

Apressado

Eclesiastes 5.18-20

“Os planos do diligente tendem à abundância, mas a pressa excessiva, à pobreza” (Pv 21.5).

A pressa é inimiga da perfeição. “Esta frase antológica passou ao acervo de ditos célebres pela pena do famoso jurisconsulto brasileiro Rui Barbosa de Oliveira ao comentar a rapidez com que se redigia o Código Civil Brasileiro, que trouxe em sua versão final preciosas anotações do mestre. Os detalhes sempre foram importantes, nas redações das leis como nas obras artísticas” (Dionísio da Silva).
É claro que não devemos ser lentos demais, mas o apressado tem a tendência ao relaxo, a fazer as coisas de qualquer jeito. Esta regra se aplica a todas as coisas. Se faço algo às pressas não tenho condições de analisar detalhes, de tomar a melhor decisão. O pior é que se somos apressados, vamos também fazer a obra de Deus com pressa. Ler a Bíblia com pressa, orar com pressa e até ter pressa que a reunião da igreja acabe. Precisamos ter cuidado com tanta pressa. Afinal, pressa para quê? Para ter tempo de ficar à toa? Para fazer outra coisa também com pressa?  
O tempo deve ser apreciado, trabalhado com todo cuidado. Precisamos respeitar as pausas e ações de cada momento. É como uma comida que é preparada por etapas. Cada ingrediente deve ser colocado no momento certo e é preciso aguardar o cozimento do alimento. Como diz outro ditado, o apressado come cru. Saiba respeitar o tempo certo para cada tarefa e você colherá os melhores frutos do seu trabalho. A pressa pode causar acidentes. A pressa é amiga da imperfeição. 


Faça tudo com amor e dedicação.