sexta-feira, 21 de julho de 2017

Submissos a Deus

1Pedro 1.22-25

Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9).

A primeira carta de Pedro foi escrita para pessoas que estavam enfrentando sofrimentos e perseguições por causa da sua fé. Para animá-los, o apóstolo os lembra do sofrimento de Jesus, dizendo que o próprio Cristo sofreu e deixou o exemplo que eles deveriam seguir. Deveriam suportar o sofrimento com paciência. Eles não deveriam desistir, mas viver uma vida que glorifica a Deus. Foram chamados para proclamar as virtudes o daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz (2.9).
Para isso, deveriam viver em santidade e amor intenso. Deveriam ser servos uns dos outros. Pedro aborda a questão da submissão no contexto do governo (2.11-17), do trabalho (2.18-25), da família (3.1-7) e da igreja (3.8-12).
O verdadeiro cristão deve viver em obediência a Deus. Viver em submissão é uma evidência disso. Deus é o criador de todas as coisas e também governa sobre todas as coisas. Deus é o salvador do homem e requer sua obediência. A salvação não é pelas obras, mas isso não significa que podemos viver de qualquer maneira. Como disse A. W. Tozer: “Para evitar o erro da salvação pelas obras, nós caímos no erro oposto, da salvação sem obediência”. 


Uma atitude de submissão a Deus é ser submisso ao próximo.