quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Esperança no caos

Salmo 3

“Na minha angústia, invoquei o Senhor, gritei por socorro ao meu Deus. Ele do seu templo ouviu a minha voz, e o meu clamor lhe penetrou os ouvidos” (Sl 18.6).

Davi foi um homem que teve muitas vitórias, mas também passou por muitas aflições. Ele foi um exemplo de como viver bem em qualquer circunstância. Quando exaltado, deu a Deus toda a glória, quando perseguido, confiou no Senhor. Acredito que uma das maiores dificuldades que passou foi quando seu filho Absalão conspirou para tirá-lo do trono. Davi teve que fugir do palácio por causa de seu próprio filho. Escondido numa caverna, ele começa a dizer: “Tem crescido o número de meus adversários!... Porém tu, és o meu escudo, és a minha glória e o que exaltas a minha cabeça” (Sl 3.1a,3). Ele não demostra estar desesperado, nem angustiado. Não está preocupado com o seu trono, pois sabe que sua glória está no Senhor que o exalta. Davi tem a confiança de que Deus irá responder seu clamor. A alegria de pensar em Deus preencheu seu coração. Uma alegria maior do que de uma colheita abundante de vinho (Sl 4.7). E nesta hora, que poderia ser considerada como a de seu pior pesadelo, ele diz que se deita e dorme em paz.
Às vezes olhamos a nossa volta e parece que tudo está fora do lugar. Somos confrontados com situações inesperadas e angustiantes. Mas nessas horas ainda podemos ver Deus nos dizendo: Tenha esperança, eu estou no controle. “Você e eu podemos descansar em meio a mistérios profundos e pessoais. Podemos ir em frente quando pouco ao nosso redor faz sentido. Existe razão no mistério e ordem no caos, porque por trás de tudo está Aquele que controla tudo” (Paul David Tripp).


Na paz de Deus temos paz.