quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Crente Domingueiro

Romanos 12.1-2 

Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” (Rm 12.1).

O Quarteto Templo canta uma música chamada Crente Domingueiro. Uma parte da letra diz: “Vida nova é diferente, vida que desperta a gente. Vida com missão urgente, vida alegre, vida crente. Domingueiro nunca queira ser. No domingo ele é santarrão. Na segunda, terça, quarta, quinta e sexta, sábado. Não é santo não”. A música tem uma letra bem humorada e expressa um grande perigo que corremos. 
Posso dizer que crente domingueiro, não é apenas aquele que vai na igreja só no domingo. Crente domingueiro é pior do que isso. É aquela pessoa que só é crente na igreja. Quando a reunião acaba ele troca de lugar e de personalidade. 
Temos que ser crentes 24 horas. É preciso como a música diz, viver uma vida com um missão. Ter uma vida de crente, vida alegre que anuncia as boas novas, não só no domingo, não só na igreja, não só a vista dos outros. Encontramos em Atos o testemunho da igreja: “Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração” (At 2.46). Mesmo que hoje não nos reunimos todos os dias podemos ainda assim diariamente prestar culto a Deus em nosso coração. Paulo pede com insistência que nos apresentemos a Deus de maneira santa e agradável, ele chama isso de culto racional. “Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus” (Rm 12.1b NTLH). 


O crente verdadeiro pratica o que aprende na igreja.