terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O desafio

Salmo 71.19-23

Tu me farás mais honrado e mais uma vez me consolarás (Sl 71.21).

Existiu, uma vez, um povoado de criaturas que viviam no fundo de um rio de águas claras. Elas se alimentavam de algas e plantas. Com medo de um dia não terem o que comer, as criaturas começaram com o tempo a se agarrar com toda a força às pedras onde ainda encontravam algum alimento. Agarrar-se era seu meio de vida, e todas aprendiam a agir assim desde que nasciam. Um dia, no entanto, uma das criaturas decidiu parar de se agarrar às pedras: — Não aguento mais isso... Vou deixar a corrente me levar e ver o que acontece.
As outras criaturas riram do companheiro e todas o chamaram de louco: — Você morrerá!
Mesmo assim, aquele habitante das águas claras soltou-se e foi imediatamente lançado sobre as pedras, o que a princípio o deixou um pouco atordoado. Mas logo em seguida ele aprendeu a se desviar delas e, solto como estava, foi subindo em direção à superfície, onde encontrou as mais diversas espécies de plantas e algas, com as quais saciou sua fome.
Lá embaixo, as criaturas olharam na direção dele e, sem reconhecê-lo, disseram: — Vejam! Uma criatura que voa!
E aquele que tinha se permitido ser levado pela corrente disse às criaturas: — O rio nos ergue para a liberdade quando ousamos nos soltar.
Porém, por mais que tentasse convencer as criaturas a se soltarem também, ele não conseguiu, e elas continuaram agarradas às pedras. 
Somos desafiados a buscar sempre o melhor, a crescer, renovar, transformar. Parece mais fácil ficar agarrado a algumas simples conquistas. Aparentemente é mais seguro andar somente pelos caminhos conhecidos. Assim, alguns acreditam que a vida é para se aproveitar, distrair e brincar. Mas a vida é para se viver. E viver da melhor forma possível, aceitando os desafios, nadando contra a correnteza em alguns momentos, mas chegando à superfície, a lugares melhores. Com a ajuda de Deus mesmo passando por duras tribulações seremos restaurados (Sl 71.20). 


Quando incomodado não fique acomodado.