sexta-feira, 30 de março de 2018

Circuncisão do coração

Efésios 2.11-13

Cuidado com os “cães”, cuidado com esses que praticam o mal, cuidado com a falsa circuncisão! (Fp 3.2).

Paulo demonstra que os povos são unidos pela cruz de Cristo. A grande inimizade entre Judeus e Gentios que havia antes de Cristo deveria acabar. Um dos pontos desta inimizade era a circuncisão. A circuncisão foi dada por Deus a Abraão como o sinal exterior dos membros do seu povo da aliança. Mas a importância deste rito foi tomando uma proporção exagerada. Uma forma de depreciar os Gentios era chamá-los de incircuncisos. Eles davam muita importância ao rito, mas esqueciam do seu significado real. John Stott comenta isto dizendo: “É como se Paulo declarasse a insignificância de nomes e etiquetas, em comparação com a realidade por trás deles, e dando a entender que, por trás ‘daquilo que é chamado a circuncisão que é feita na carne por mãos humanas’ há outro tipo, uma circuncisão do coração, espiritual e não física, que era necessária tanto aos judeus como aos gentios, e disponível a todos eles”. Em Romanos 2.24-29, Paulo fala sobre este assunto. Ele afirma que a circuncisão não tinha nenhum valor se não fosse acompanhada de uma conduta condizente. “… se você desobedece à Lei, a sua circuncisão já se tornou incircuncisão” (Rm 2.25b). “Não! Judeu é quem o é interiormente, e circuncisão é a operada no coração, pelo Espírito, e não pela Lei escrita. Para estes o louvor não provém dos homens, mas de Deus” (Rm 2.29).
Esta mensagem e orientação de Paulo aconteceu a muitos anos, mas continua muito oportuna. Atualmente vivenciamos o mesmo problema. Muitas pessoas se consideram especiais por causa de sua religiosidade, ou por pertencerem a alguma denominação de destaque. Estes também esquecem que mais importante do que o reconhecimento do homem é a aprovação de Deus. 
Estejamos alertas. A falsa religiosidade não serve para nada. A adoração a Deus deve acontecer primeiro internamente. Ela é em Espírito e em verdade. Ele tem como propósito principal a glória de Deus. 


Cuidar do coração deve ser nossa prioridade.