sábado, 31 de março de 2018

Desafios extremos

1Reis 17.17-24

Pois não menosprezou nem repudiou o sofrimento do aflito; não escondeu dele o rosto, mas ouviu o seu grito de socorro (Sl 22.24).

Elias, no início de seu ministério, foi duramente provado. Precisou de muita confiança para obedecer o que Deus lhe ordenava. Primeiro Deus o manda falar com Acabe que não iria cair orvalho nem chuva nos anos seguintes. Então diz para ele se esconder perto do riacho de Querite, onde foi alimentado por corvos. Depois, manda ele ir até à casa de uma viúva muito pobre pedir comida e lá se hospedar. Acontece então o milagre da multiplicação de farinha e azeite. E quando tudo parecia bem, acontece uma fatalidade. O filho da viúva morre. Ela acredita que a culpa é do profeta que trouxe punição pelos seus pecados. Elias, em um exemplo de fé, ora a Deus. “Ó Senhor, meu Deus, faze voltar a vida deste menino” (v.21).
Este primeiro exemplo na Bíblia de ressurreição da morte veio selar o preparo do profeta que demonstrou firmeza diante de duras provas. O fato dele chamar por Deus e ser prontamente respondido enfatiza sua comunhão com o Senhor. As palavras da viúva são verdadeiras quando afirmam que Elias era realmente um homem de Deus, mensageiro divino que falava com autoridade. Este incidente pode mais uma vez confirmar que Deus é o autor da vida. O Senhor é governador de tudo. 
Duras são as provas em nossa vida. Mesmo passando por grande livramento, ainda não estaremos isentos de novas lutas, muitas vezes, mais desafiadoras ainda. Mas nada pode abalar aqueles que têm o Senhor como refúgio e fortaleza. Não há nada que seja maior que o poder do livramento de Deus. Quando passamos por momentos difíceis, precisamos lembrar que Deus não se esconde em nosso sofrimento, Ele nos ajuda quando clamamos. “Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra. Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minha salvação” (Sl 91.15-16).


Deus é o Deus do impossível!