segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Descanso à sombra

Salmo 91.1-4

Como é precioso o teu amor, ó Deus! Os homens encontram refúgio à sombra das tuas asas (Sl 36.7).

Da mesma forma que a nossa sombra está sempre presente, podemos estar certos de que a presença de Deus está conosco todo tempo. Podemos descansar, nos refugiar, nos refrescar na sombra do altíssimo. Podemos clamar pela proteção de Deus como o salmista, que disse: “Protege-me como à menina dos teus olhos; esconde-me à sombra das tuas asas” (Sl 17.8).  
O Rev. Hélio Oliveira Silva, em seu poema À sombra de Tuas Mãos, diz: “Debaixo da sombra de tuas mãos, não há outro lugar onde queira estar. Aqui acalmo o meu coração. Encontro consolo sem igual. Não me sinto sozinho, mas protegido e seguro”.
Viver à sombra de Deus é experimentar a paz. Quem está na sombra não precisa temer o sol, quem está na sombra de Deus não precisa temer os inimigos. Não existe lugar melhor para se estar.
Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: “Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio” (Sl 91.1). Este descanso é devido ao amor e misericórdia de Deus por nós. É preciso aproximar, habitar à sombra para descansar. A sombra de Deus é um lugar de refúgio certo. 
A comparação aqui é interessante. Imagine andar em um deserto algumas horas debaixo do sol intenso e depois encontrar uma confortável sombra. Enfrentamos algumas batalhas que se mostram para nós como sol intenso, mas não precisamos ficar queimando neste sol. A sombra está bem perto, basta descansar nela. Neste Salmo, encontramos um cenário de guerra. Setas voando, pragas, morte. Mas o salmista demonstra total confiança. Mesmo que muitos não possam resistir, ele tinha certeza que estava seguro. “Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido” (Sl 91.7).
Sai do sol. Apegue se a Deus. Ele é presente no dia da angústia. É Deus quem nos diz: “Porque a mim se apegou com amor, eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o meu nome” (Sl 91.14).

Podemos chegar até Deus com confiança. Ele é a nossa fortaleza.