domingo, 24 de março de 2019

Como criança


Leitura Bíblica: Lucas 18.15-17

Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor (2Tm 2.22).

É muito bom ter crianças por perto. É muito bom ouvi-las conversando. O Rev. Samuel Barbosa conta que um casalzinho de irmãos estava na janela da casa observando a rua. Tinha chovido e havia poças de água no passeio. O menininho, vendo uma poça de água perguntou a irmã, quem tinha trazido aquela água até ali. - Foi a chuva, respondeu a irmã. - Mas cadê a chuva, tornou a perguntar o irmão. A menina depois de pensar um pouco respondeu: - Foi buscar mais água, ué!
Jesus disse que devemos ser como os pequeninos. Disse que deles é o reino dos céus. Disse que o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a eles. Jesus está falando a respeito da inocência, simplicidade e confiança de uma criança. O comentário da Bíblia de Genebra diz: “A fé que os seus seguidores devem ter em Deus deve lembrar a fé que a criança pequena tem em seus pais”. No lugar de nos entregarmos às preocupações devemos ser como uma criança que descansa nos braços de sua mãe, como diz o Sl 131.2: “Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo”. Em Mateus 18.4, Jesus ainda ressalta a humildade de uma criança: “Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus”. 
Claro que devemos crescer. Todos devem deixar de ser crianças. O crescimento é algo que faz parte da vida. No que diz respeito à maturidade, devemos ser adultos. Mas é preciso crescer sem deixar muitas coisas boas da infância. Crescer sem deixar de ser simples, humilde. Sem deixar a inocência da pureza. Sem deixar o amor, a amizade própria de uma criança. 
Que Deus nos abençoe, limpe nosso coração e nos dê maturidade juntamente com a simplicidade. Que possamos ser grandes, mas sempre reconhecendo que dependemos de nosso Deus e pai. 
Com as crianças, aprendamos a ser grandes.