quinta-feira, 28 de março de 2019

Visita da oportunidade


Leitura Bíblica: Efésios 5.16-17

Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor (Ef 5.17).

Mendelssohn, certa vez, visitou a Catedral de Friburgo e, depois de ter ouvido o organista tocando o grande órgão, dirigiu-se para ele, pedindo licença para tocar. O velho organista, zeloso de seu instrumento, recusou a princípio, mas diante da insistência do estranho, deixou-o experimentar aquele órgão, considerado em toda a Europa. Depois de alguns momentos passados em êxtase, deleite e surpresa, o velho homem, num ímpeto, pôs as mãos nos ombros do inspirado músico e exclamou: “Quem és? Qual o teu nome?” “Mendelssohn”, respondeu o estranho. Com lágrimas nos olhos, disse então o velho organista: “E pensar que eu quase impedi Mendelssohn de tocar nesse órgão”! 
Muitas oportunidades nos visitam e por muitas vezes fechamos as portas para elas. Por preconceito, excesso de zelo ou mesmo por ignorância, deixamos de aproveitar momentos marcantes. Paulo diz em Efésios 5.15-17 que devemos tomar cuidado com a maneira com que nós vivemos. Que devemos aproveitar ao máximo cada oportunidade. Buscando a sabedoria de procurar compreender qual é a vontade de Deus. 
Recebemos muitas visitas da oportunidade. Estas visitas são visitas de Deus. Deus a todo momento participa de nossa vida. Ele toca canções belíssimas, mas nem sempre estamos dispostos a ouvir. Deus visita nosso lar, bate à nossa porta. Ele diz: “Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” (Ap 3.20). Se estamos acostumados com visitas de intrusos e de problemas pode ser que não estejamos reconhecendo as visitas de Jesus. Quando Felipe disse a Jesus: Mostra-nos o pai. Jesus respondeu: “há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido?” (Jo 14.9). Será que temos conhecimento de que Deus está presente? Muitas vezes estamos ansiosos, clamando a ajuda de Deus, sem perceber que ele já está cuidando de tudo. 

Aproveite as oportunidades, desfrute da presença de Jesus.