quinta-feira, 2 de maio de 2019

Ativismo


Leitura Bíblica: Salmo 19.7-11

A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes (Sl 19.7).

O psicólogo Rollo May definiu ativismo da seguinte forma: “Por ativismo compreendemos a tendência, tão comum, de supor que, quanto mais se age, tanto mais se está vivo. Muitas pessoas estão sempre ocupadas só para disfarçar a ansiedade; seu ativismo é um modo de fugir de si mesmas. Elas obtêm um pseudo e temporário senso de vivacidade correndo de um lado para outro, como se estivessem realizando algo só pelo fato de se movimentarem, ou como se estarem ocupadas fosse uma prova de sua importância. Estar vivo significa muitas vezes ter capacidade não para agir, e sim para estar criativamente ocioso - o que talvez seja mais difícil do que fazer alguma coisa, para a maioria dos homens de hoje. Estar ocioso exige um forte senso de identidade pessoal. Devemos ser alguma coisa, em lugar de simplesmente fazer alguma coisa”.
Encontramos aqui a velha crise entre o ser e o fazer. Crise daqueles que pensam que quanto mais realizam coisas, que quanto mais ocupados estão, mais importantes são. Mas será que a vida se resume em sair por aí correndo, fazendo tudo o que encontramos pela frente? Infelizmente muitos têm feito isso. Mas não, a vida não se resume a isso. Não, não é o acúmulo de ações que vai definir alguém ser melhor ou pior. Mais do que fazer muitas coisas, devemos fazer as coisas certas, na quantidade adequada, no tempo certo. Seremos pessoas melhores quando estivermos menos ocupados com coisas, dando mais atenção às pessoas, dedicando mais tempo ao estudo e meditação da Palavra de Deus. 2Timóteo 3.16-17 diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra”. Orientados pela Bíblia seremos pessoas melhores. E teremos sabedoria para agir corretamente.

Ativismo: Ação como fuga de si mesmo.