domingo, 26 de maio de 2019

Atraindo Bênçãos


Leitura Bíblica: Provérbios 3.13-17

Rendam graças ao Senhor, pois ele é bom; o seu amor dura para sempre (1Cr 16.34).

Uma fábula conta que dois anjos se depararam com dois lavradores que seguiam por uma trilha. Neste momento, um deles, disse para o outro: - Tive uma ideia. Que tal darmos o poder a estes dois lavradores por quinze minutos para ver o que eles fazem? E assim o fizeram. Um dos lavradores, após ter se separado de seu amigo, viu um bando de pássaros voando em direção à sua lavoura, e disse: - Por favor, meus passarinhos, não comam toda a minha plantação! Eu preciso que esta lavoura cresça, daí que tiro o meu sustento. Naquele momento, ele viu a lavoura crescer e ficar prontinha para ser colhida em questão de segundos. Depois, chegou em casa e, ao abrir porta, a tranca caiu sobre sua cabeça. Ele então disse: - De novo, e o pior é que eu não aprendo. Mas ainda hei de ter dinheiro para construir uma grande casa. Naquele exato momento aquela humilde casinha foi se transformando numa verdadeira mansão. Minutos depois, ele ouviu seu amigo pedir socorro: - Compadre! Me ajude! Eu estou perdido! Nós nos despedimos e poucos passos adiante, eu vi um bando de pássaros voando em direção à minha lavoura. Este fato me deixou revoltado e eu gritei: “Vocês de novo, atacando a minha lavoura, tomara que seque tudo e vocês morram de fome!” Naquele exato momento, eu vi a lavoura secar e todos os pássaros morrerem diante dos meus olhos! E ao entrar em casa, me caiu na cabeça a tranca da porta. Naquele momento, como eu já estava mesmo era com raiva, gritei novamente: “Esta casa... Caindo aos pedaços, por que não pega fogo logo e acaba com isto?” E a casa pegou fogo. Mas o que aconteceu com a sua casa? De onde veio esta mansão?
Pensar e agir para o bem pode produzir muitas coisas boas. Quando em nosso coração mora a gratidão, enxergamos melhor a vida. Se vivemos bravos, chutando portas, podemos machucar o pé. Se andamos em paz, tendo atitudes de amor, tomamos melhores decisões e vivemos melhor. 

Como utilizamos nossas horas e minutos preciosos?