terça-feira, 21 de maio de 2019

Os cinco sinos


Leitura Bíblica: Mateus 7.1-6

Não julguem, para que vocês não sejam julgados (Mt 7.1).

Era uma vez um hotel chamado Estrela de Prata. O hoteleiro não conseguia fazer a receita cobrir as despesas, embora se esforçasse ao máximo para atrair hóspedes oferecendo um hotel confortável, um serviço cordial e preços razoáveis. Por isto, desesperado, foi consultar um sábio. - É muito simples. Você deve mudar o nome do hotel. - Impossível! - retrucou o hoteleiro. - Há gerações ele é Estrela de Prata, assim é conhecido em todo o país. - Não - disse o sábio com firmeza. - Agora você deve chamá-lo de Cinco Sinos e, na entrada, colocar uma fileira de seis sinos. - Seis sinos? Isso é absurdo! De que adiantaria? - Experimente e verá - recomendou o sábio com um sorriso. Então, o hoteleiro experimentou, e eis o que viu: cada viajante que passava pelo hotel fazia questão de entrar para apontar o erro, acreditando que ninguém o notara. Uma vez lá dentro, impressionava-se com a cordialidade dos serviços e ficava para repousar, propiciando ao hoteleiro, desse modo, rendimentos que ele não conseguira por tanto tempo.
Esta ilustração de autor desconhecido tinha a seguinte conclusão: “Às vezes, o esforço, a persistência e a insistência não são suficientes para levar-nos ao objetivo almejado. É preciso mudar. Mudar conceitos, a forma de pensar, a forma de agir. Mudar o caminho traçado”.
Devemos estar abertos a mudanças e reformas para um novo começo. Mas o que também me chamou atenção nesta história é que, na maioria das vezes, nossos olhos enxergam mais os defeitos e imperfeições nos outros do que as suas qualidades. Aquele hotel tinha muitas qualidades, mas estava perdendo popularidade. Bastou uma coisa fora do lugar para ser notado, criticado, questionado. Precisamos aprender a valorizar as pessoas. Ter olhos para o bem e não apenas para o mal. Da mesma forma, precisamos perceber as coisas boas da vida e deixar um pouco de lado os problemas que o mundo possui. 

Existe beleza e bondade por toda parte.