sexta-feira, 2 de maio de 2008

Rótulos

I Coríntios 4.1-7

Não julguem apenas pela aparência, mas façam julgamentos justos (Jo 7.24).

Cada vez são maiores as exigências sobre informações contidas nos rótulos de alimentos. Eles precisam informar: o valor nutricional, gorduras trans, carboidratos, proteínas, peso, data de validade, entre outras coisas. Quem descumpre estas normas da INBRAVISA está sujeito a pagar multas caras. Esta obrigatoriedade é para proteger o consumidor que deve saber o que está comprando. Principalmente aqueles que por problemas de saúde não podem comer certas coisas.
Os rótulos são muito úteis para identificar coisas. Mas eles se tornam perigosos quando são utilizados para identificar pessoas. Quando rotulamos as pessoas estamos de forma preconceituosa denegrindo ou valorizando a imagem de alguém.
É comum sair colando rótulos em cada pessoa que conhecemos, dizendo: João é preguiçoso, Alberto é inteligente, Fred é mal pagador, Beto é mulherengo. Estes rótulos nem sempre são verdadeiros.
Os rótulos, em sua maioria, são colados cedo demais nas pessoas, antes mesmo de conhecermos quem realmente são. Paulo diz que não devemos julgar antes do tempo. Ele diz que nem julgava a si mesmo, pois competia ao Senhor o julgar. Deus trará à luz os segredos por trás das aparências. Mostrará as intenções que estão por trás das ações.
Os rótulos são perigosos, pois são difíceis de sair. Quando um rótulo gruda em alguém é preciso muita luta para arrancá-lo. A pessoa rotulada tem muita dificuldade de mudar. Fica conhecida por uma imagem fixa que foi criada dela e sempre é atraído por essa imagem.
No lugar do pré-julgamento devemos nos preocupar em andar em fidelidade. Aquele que se ocupa em julgar o próximo esquece de olhar para os seus próprios erros. No lugar de julgar e ser alvo do julgamento, devemos aprender a perdoar e ser perdoados. Muito melhor que prejudicar alguém espalhando suas características ruins é orar por esta pessoa, crendo no poder de Deus para transformá-la em alguém melhor.

Rótulos só são bons nos produtos do supermercado