segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Quem desdenha…


Leitura Bíblica: Provérbios 8.14-19

Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento (2Co 2.14).

Forçada pela fome, uma raposa tentava apanhar um cacho de uva numa alta videira, saltando com todas as forças. Como não conseguisse alcançá-lo, disse, afastando-se: “Ainda não estão maduras; não quero apanhá-las verdes”. Moral da história: “Aqueles que desdenham com palavras o que não conseguem realizar deverão aplicar para si este exemplo” (Autor desconhecido).
Muitas pessoas agem como esta raposa. Passam a desprezar os alvos que não conseguem alcançar. O pior é que também passam a desprezar aqueles que conseguiram chegar onde elas não puderam. Ficam desmerecendo as conquistas das outras pessoas. Como diz o ditado popular: “quem desdenha quer comprar”. Realmente muito desprezo é sinal de desejo escondido. É uma demonstração de tentar justificar a desistência, o fracasso. 
Sejamos mais positivos, mais alegres. Quando não conseguirmos alcançar algum objetivo, sejamos mais perseverantes e pacientes. Existe o tempo certo para cada conquista. Pode não ser agora, mas não significa que não conseguiremos alcançá-lo. Sempre devemos manter o foco no que queremos. No lugar de desmerecer outras pessoas que já alcançaram metas que ainda não conseguimos, devemos ter estas pessoas como exemplo, aprender com elas. Podemos fortalecer nossa confiança acreditando que se outros conseguiram nós também poderemos conseguir. Se desistirmos, com certeza não iremos conseguir nada. 
Vivemos pela fé e não pelo que vemos. Deus nos conduz em triunfo, mesmo se por alguns momentos nada pareça dar certo. Nosso caminho, quando orientado e dirigido por Deus, é um caminho de vitória. Paulo se manteve animado, embora enfrentando graves perigos e dificuldades. Ele sabia que sua vida estava a serviço de Deus. Também estava seguro porque depositava sua maior esperança não nas conquistas desta terra, mas tinha em sua mente o dia que se encontraria com o Senhor. 

Não desista, não desdenhe, pule mais alto.

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Geração Wiki


Leitura Bíblica: 2Timóteo 3.1-5

Quanto aos que pareciam influentes — o que eram então não faz diferença para mim; Deus não julga pela aparência — tais homens influentes não me acrescentaram nada (Gl 2.6).

O termo “Wiki” significa ligeiro, veloz, extremamente rápido no idioma havaiano. Podemos ver uma geração wiki que explora a internet e suas vantagens e facilidades. É tudo muito rápido: pagamento de contas, compras de qualquer coisa, informações sobre qualquer lugar do mundo. Mas esta geração já começa a pagar o preço desta vida ligeira. Nicholas Carr disse: “Na era da internet, estamos perdendo a nossa capacidade de pensar, ler e conversar profundamente. Em vez de mergulhar em mar profundo, praticamos Jet Ski sobre um mar de palavras e especialmente de imagens”. Sherry Turkle diz que estamos cada vez mais sozinhos juntos. Esperamos mais da tecnologia e menos uns dos outros. Neste passeio glamouroso de Jet Ski, sem mergulhos profundos, as pessoas, embora aparentemente talentosas e inteligentes, estão na verdade se tornando mais rasas e superficiais. Keith Ablow diz: “No Facebook, jovens se enganam e pensam ter centenas ou milhares de ‘amigos’. Podem apagar comentários desagradáveis. Podem bloquear qualquer pessoa que discorde deles ou atinja sua autoestima inflada. Podem escolher mostrar ao mundo suas fotos elogiadas; falam em postagens curtas e sem graça e se conectam publicamente a estrelas de cinema, atletas profissionais e músicos que ‘curtem’. É o inchaço do falso amor e falsa fama. Estas são as drogas psicológicas do século XXI”.
Esta geração “Wiki” na verdade é a geração “Eu”. Não devemos nos render a este desejo de buscar o que nos agrada e a vontade de fabricar uma pessoa que seja admirada. Nosso desejo deve ser agradar a Deus e com muita dedicação, moldados por Ele, buscar ser pessoas que realmente são boas. Devemos mergulhar em águas mais profundas, buscar relacionamentos sinceros com provavelmente poucos amigos, mas amigos de verdade. 

Cuidado com as distrações. 

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Confiar


Leitura Bíblica: Deuteronômio 33.25-29

Deus é a minha salvação; terei confiança e não temerei. O Senhor, sim, o Senhor é a minha força e o meu cântico; ele é a minha salvação! (Is 12.2)

Um missionário estava traduzindo o Novo Testamento para um dialeto da China Ocidental. Tinha certa dificuldade de encontrar uma palavra que traduzisse bem o significado de “Consolador”. Mas, um dia, um crente chinês disse ao missionário: “Um vizinho meu morreu. Vou fazer uma visita de consolação à esposa dele”. E a expressão que o chinês usou, traduzida literalmente, é a seguinte: “Vou ajudá-la a dobrar a esquina”. Assim o tradutor arranjou a palavra necessária. Consolador é aquele que nos ajuda a passar pelas esquinas difíceis da vida. 
Podemos ter uma vida de paz. Basta lembrar que temos o Espírito Santo de Deus que caminha conosco. Ele é o nosso consolador. Podemos confiar. A força do Senhor está sempre conosco. Estamos seguros nos braços do eterno. Não há nada e ninguém como Deus, que se aproxima com poder para ajudar. “Sejam de ferro e bronze as trancas das suas portas, e dure a sua força como os seus dias” (Dt 33.25). A promessa é que com o auxílio de Deus a nossa força será sempre renovada.  
Moody costumava dizer: “Pode-se viajar de primeira ou de segunda classe deste mundo para o céu. A segunda classe é: ‘No dia que eu temer, hei de confiar em ti’ (Sl 56.3); mas a primeira classe é: ‘Eu confiarei e não temerei’”. Se podemos viajar de primeira classe não devemos desprezar isso. Para isto, em lugar de olhar para os nossos medos e temer é preciso olhar para Deus e confiar. Podemos afirmar com convicção: Deus é minha força, confiarei. Embora as dificuldades e o sofrimento nos façam algumas visitas de vez em quando, devemos confiar e dedicar nossa vida ao fiel criador praticando o bem. Nas esquinas difíceis da vida teremos sempre o auxílio do Senhor. Ele endireitará as curvas. Iluminará o nosso caminho. Ele dá sabor à vida, faz alegre o nosso coração. 

Deus tem compaixão de nós. 

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Acreditar em quem?


Leitura Bíblica: Provérbios 9.6-10

Todo homem prudente age com base no conhecimento, mas o tolo expõe a sua insensatez (Pv 13.16).

Um dia, um vizinho bateu à porta do prefeito e perguntou: “Poderia me emprestar seu jumento um pouquinho?” “Meu bom amigo – respondeu o prefeito, você sabe que eu faria qualquer coisa no mundo para lhe ajudar. Eu adoraria emprestar meu jumento, mas infelizmente ele não está aqui, hoje”. Exatamente nesse instante, o jumento zurrou tão alto que acordaria até os defuntos. “Bom, hoje é o meu dia de sorte – disse o vizinho. Parece que o seu jumento está aqui mesmo”. “Como se atreve – protestou o prefeito, bufando de indignação. Você ousa acreditar no jumento e duvidar de mim, um homem de tamanha distinção e status?”
Devemos acreditar na verdade. Muitas questões levantadas e discutidas às vezes tomam um rumo inaceitável. Como diz a frase: “Contra fatos não há argumentos”. O prefeito podia usar todos os argumentos que quisesse. Como encobrir a verdade de que o jumento estava presente? Aquele zurro era uma prova incontestável. 
Quando alguém tentar nos convencer de uma mentira clara, devemos apontar a verdade a ela. Mas se esta recusar? Se ela não mudar o seu discurso? Devemos nos afastar. “Mantenha-se longe do tolo, pois você não achará conhecimento no que ele falar” (Pv 14.7). Quem confronta fatos claros e verdades absolutas está convencido de sua mentira, vive uma ilusão, vive na insensatez. 
Devemos deixar a companhia de pessoas que implicam no erro. Depois de tentar mostrar a verdade, se esta não for acolhida, devemos seguir nosso caminho. “Se tentar corrigir um homem mau, o que vai conseguir é ser humilhado. Nunca repreenda uma pessoa vaidosa; ela o odiará por isso” (Pv 9.7b-8a NTLH). Devemos nos aproximar de pessoas sábias. Quem é sábio não se incomoda de ser corrigido. O sábio quer aprender e assim tornar-se mais sábio ainda. Se agirmos assim demonstramos que também somos sábios. O sábio teme a Deus e anda nos caminhos da verdade. 

Acredite na verdade!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Bom amigo


Leitura Bíblica: Provérbios 18.22-24

O homem honesto é cauteloso em suas amizades, mas o caminho dos ímpios os leva a perder-se (Pv 12.26).

O mestre pediu aos seus discípulos que conseguissem comida. Estavam viajando, e não conseguiam se alimentar direito. Os discípulos voltaram no final da tarde. Cada um trazia o pouco conseguido por meio da caridade alheia: frutas já podres, pães duros, vinho azedo. Um dos discípulos, porém, trazia um saco de maçãs maduras. “Farei sempre todo o possível para ajudar meu mestre e meus irmãos”, disse ele, dividindo as maçãs com os outros. “Onde você arranjou isto?”, perguntou o mestre. “Tive que roubá-las”, respondeu o discípulo. “Os homens só me deram alimentos velhos, mesmo sabendo que pregamos a palavra de Deus”. “Pois vá embora com suas maçãs, e não volte nunca mais”, disse o mestre. “Aquele que rouba por mim, terminará roubando de mim”.
Quando li esta história lembrei do perigo que corremos quando certas pessoas se aproximam de nós. Elas aparentemente querem nos oferecer alguma coisa. Mas, na verdade, não são nossos amigos. Pensei naquela pessoa que se aproxima trazendo informações sobre a vida dos outros. Aparentemente bem informada, logo começa a falar mal dos outros. Receber estas informações já é um problema, é como receber as maçãs. É fato que quem se aproxima de mim e fala mal dos outros, terminará falando mal de mim para os outros. Começa falando mal pra mim e depois vai falar mal de mim. Esta pessoa também usa as informações que tem de outras pessoas para conquistar nossa amizade, para que nós também entremos em seu jogo. Ela espera que passemos para ela as informações que temos sobre os outros. E sempre está atenta para ver se cometemos alguns deslize. Imagine a confusão que esta amizade vai trazer. 
É preciso seguir o conselho de Pv 12.26. Devemos ser cautelosos em nossas amizades. Esta cautela é bem exercida pelo salmista que diz: “Sou amigo de todos os que te temem e obedecem aos teus preceitos” (Sl 119.63). 

Faça boas amizades.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Sopa ou caldo verde?


Leitura Bíblica: Hebreus 13.4-6

Seja constante o amor fraternal (Hb 13.1).

O pastor Jease Costa conta a história de um casal que se casou e passado algum tempo a jovem esposa resolveu agradar seu marido fazendo uma saborosa sopa para o jantar. Ele, o marido, comeu faceiro de tão bom que estava. Ao final, ela lhe perguntou o que ele havia achado de sua sopa, ao que ele respondeu: “Estava maravilhosa, querida, porém não é sopa. É caldo verde. Minha mãe sempre fez para mim. Por isso, eu sei que é caldo verde”. “Imagina, bem. Fui eu que fiz e sei bem a diferença entre uma sopa e um caldo verde. Isso que você acabou de comer é sopa”, disse a esposa meio constrangida. “Mas meu bem, não fique zangada, eu também sei a diferença. Minha mãe muitas vezes fez tanto sopa quanto caldo verde. O que eu acabei de comer é caldo verde”, respondeu o rapaz com voz firme, como quem tem toda a razão. Aí ficaram nessa discussão: −É sopa! −É caldo verde! −Sopa! −Caldo verde! E acabaram por se separar. Passado algum tempo, o rapaz, tomado por um acesso de racionalidade, ligou para sua ex-esposa e propôs a reconciliação, uma vez que não tinha cabimento o casamento terminar por um motivo tão banal. Ela concordou e, enfim, estavam juntos mais uma vez. Na primeira noite, após a reconciliação, estavam no aconchego da cama quando ele tomou a iniciativa da palavra e disse a sua querida esposa: “Puxa, bem, que bobagem a nossa nos separarmos por uma coisa tão pequena. Imagina nosso casamento se acabar apenas por causa de um prato de caldo verde”. “É verdade, querido. Mas não era caldo verde. Era sopa, lembra? Fui eu que fiz”. “Não, amor. Minha mãe sempre fez pra mim tanto sopa quanto caldo verde, lembra? Era caldo verde…” −Sopa! −Caldo verde! −Sopa! −Caldo verde! Se separaram de novo… Às vezes não são os grandes problemas que separam ou causam discórdia em um casal. Pequenos desentendimentos podem enfraquecer o relacionamento causando grande estrago no casamento. 

Substitua pequenas discussões por constantes gestos de amor.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Principal necessidade


Leitura Bíblica: Mateus 6.31-34

Pois a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida (Jo 6.55).

Quando pensamos em necessidades básicas, logo vem a nossa mente o comer e o beber. Não há necessidade física maior que a de comer e beber. Se alguém na rua grita: “Pão!”, numa época de fome, todos vão correr atrás. A fome torna ferozes os seres humanos. A sede também pode causar desespero e morte para quem não consegue um pouco de água para beber. “Consideremos que se Cristo é comida e bebida, temos grande necessidade dele. Querido amigo, a sua alma também quer pão e água. Não pense que você é rico se não tem Cristo, porque em verdade você é nu, pobre e miserável. Se você não confia nele, se você não o ama e se não o serve, sua pobre alma está sedenta e não tem nenhuma gota a beber (Autor desconhecido). 
Nossa principal necessidade é de Jesus. Sem Jesus estamos secos, sem a verdadeira comida e sem a verdadeira bebida. Jesus disse que sua carne era verdadeira comida e seu sangue verdadeira bebida se referindo a seu sacrifício na cruz para nos salvar. A vida eterna foi conquistada na Cruz. Jesus nos deu vida. Crer em Jesus é o que nos alimenta realmente. Por isso Jesus disse: “Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação” (Jo 6.27). Comer a verdadeira comida é procurar agradar a Deus, fazer a vontade daquele que nos salvou. Seguir os passos de Jesus que disse: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra” (Jo 4.34).
É muito bom poder alimentar-se diariamente, mas neste mundo comemos e bebemos e a nossa sede e fome nunca acabam. E quem vive para alimentar seus desejos só tende a aumentar a sua fome. Quem se alimenta de Jesus tem real satisfação, quem bebe da sua água, jamais tem sede. “A água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna” (Jo 4.14). 

Nossa principal necessidade é Jesus.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Grande comissão


Leitura Bíblica: Mateus 28.18-20

Escute-me, povo meu; ouça-me, nação minha: A lei sairá de mim; minha justiça se tornará uma luz para as nações (Is 51.4).

Você saberia resumir o que Jesus disse na Grande Comissão que está na leitura bíblica de hoje? Talvez nos lembraríamos que a grande comissão é sobre a necessidade de evangelizar. Ir por todo mundo e pregar o evangelho a toda criatura. Mas será só isso? O escritor Kevin de Young, em seu livro “A brecha em nossa Santidade”, diz: “Você se recorda das instruções precisas de Jesus? ‘Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado’ (Mt 28.19-20a). A palavra ‘guardar’ significa mais que ‘tomar conhecimento de’. Significa ‘obedecer’. Não estamos pedindo às nações que olhem para os mandamentos de Jesus como se fora uma interessante tela de Rembrandt. Estamos ensinando as nações a seguirem seus mandamentos. A Grande Comissão diz respeito à santidade. Jesus espera obediência de seus discípulos. Repassarmos os imperativos de Cristo constitui o cerne da Grande Comissão”. 
Para que o mundo conheça de Jesus através de nós, precisamos ser seus discípulos. Discípulos que seguem e obedecem a Jesus. A palavra não pode ser pregada e anunciada desassociada a um viver coerente com o que se anuncia. Para iluminar precisamos ser luz, para perfumar devemos exalar o bom perfume de Cristo. Paulo agradece a Deus por ter uma vida de triunfo, por estar ligado a Jesus, viver em santidade: “Mas graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo e por nosso intermédio exala em todo lugar a fragrância do seu conhecimento” (2 Co 2.14).  
A grande comissão diz respeito à santidade. Diz o distraído e displicente: “Santidade é coisa para missionário e pastor”. Mas, na verdade, santidade é coisa de gente que conhece a Deus, de crentes que foram salvos. A graça que perdoou é a mesma que nos torna melhores e nos faz andar nos caminhos do Senhor. 

Jesus está presente em nossa missão.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Cajado eficiente


Leitura Bíblica: Marcos 12.28-34

A vida é mais importante do que a comida, e o corpo, mais do que as roupas (Lc 12.23).

Conta-se que uma vez um príncipe foi à Suíça para subir pelas montanhas cobertas de gelo. Estas montanhas têm cumes excessivamente íngremes. Há escarpas tão lisas que o viajante é bem capaz de cair se não fincar o ferrão do seu cajado bem fundo no gelo. E há, às vezes, fendas que só podem ser atravessadas por meio de saltos bem longos com o auxílio do bordão, e um salto mal dado ou que não atinja a outra margem, significa a morte do viajante. O príncipe queria um bordão. Como ele era príncipe trouxeram-lhe os cajados mais luxuosos. O primeiro era lindo, com o cabo engastado de ouro. O príncipe olhou o bordão e deixou-o de lado. “Vocês podem ver”, disse ele, “o defeito desse bordão, onde o engaste dourado se liga à madeira. Não me serve.” Trouxeram-lhe outro cajado – este era entalhado com flores e frutos, maravilhosamente trabalhado. Mas o moço examinou-o e colocou-o ao lado do outro, dizendo que tal bengala havia de quebrar-se com muito pouco peso. Virou-se então, e escolheu para si mesmo um cajado simples, mas forte, sem ornamento, sem escultura sem o ouro, mas de um metal resistente, e sem defeito, que suportaria o peso de um homem durante um perigo qualquer. “Este me serve”, disse o príncipe – fará o que um bordão deve fazer. 
Muitos se preocupam com a aparência e com a etiqueta. A preocupação é mais estética do que funcional. Uma pergunta sensata que sempre devemos fazer antes de qualquer ação é: O que é mais importante? 
Quando um mestre da lei perguntou a Jesus qual era o mandamento mais importante, Jesus respondeu: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças. Ame o seu próximo como a si mesmo. Não existe mandamento maior do que estes” (Mt 22.37-39). Ficou claro na resposta de Jesus que mais do que qualquer sacrifício e oferta, o mais importante e essencial é a presença do amor. 

O cajado do amor traz segurança à caminhada. 

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Homem de Deus


Leitura Bíblica: 1Timóteo 6.10-14

Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste (2Tm 3.14).

Quais são as marcas de um homem ou mulher de Deus? O Rev. Hernandes Dias Lopes, em uma mensagem baseada no livro de 1Timóteo 6, diz de forma muito sábia e didática que o homem de Deus é conhecido por aquilo de que ele foge, segue, combate e guarda. Vejamos os seus argumentos: 
1. O homem de Deus é conhecido por aquilo de que ele foge (1Tm 6.11) – Paulo diz: “Tu, porém, ó homem de Deus, foge dessas coisas...”. De que coisas um homem de Deus deve fugir? Deve fugir da inveja, da difamação, das suspeitas malignas, das contendas e brigas sem fim e, sobretudo, da ganância, ou seja, do amor ao dinheiro, que é a raiz de todos os males (1Tm 6.3-10). 2. O homem de Deus é conhecido por aquilo que ele segue (1Tm 6.11) – O apóstolo Paulo continua: “... segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão”. Um homem de Deus foge da injustiça e busca o que é justo. Ele foge da vida promíscua e impura e segue a piedade. Ele foge da incredulidade e segue a fé. Ele foge das altercações sem fim e segue o amor. Ele foge do estilo de vida inconstante e segue a constância. Ele foge do destempero emocional e segue a mansidão. 3. O homem de Deus é conhecido por aquilo que ele combate (1Tm 6.12) - O apóstolo ainda escreve: “Combate o bom combate da fé, toma posse da vida eterna...”. Timóteo devia entender que a vida cristã é uma luta sem trégua e sem pausa contra o erro e na promoção da verdade. Ele deveria, como soldado de Cristo, combater o combate certo, com a motivação certa. 4. O homem de Deus é conhecido por aquilo que ele guarda (1Tm 6.14) – Finalmente, Paulo diz: “que guardes o mandamento imaculado, irrepreensível, até a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo”. Um homem de Deus deve guardar o mandamento, a Palavra de Deus, vivendo de maneira irrepreensível até a volta do Senhor Jesus. 
Que Deus nos habilite para toda boa obra. 

O homem de Deus permanece no que aprendeu de Deus.