quinta-feira, 21 de março de 2019

Muitos confiam


Leitura Bíblica: Isaías 31.1-3

Eu, porém, confio em teu amor; o meu coração exulta em tua salvação (Sl 13.5).

Isaías, desde o início do capítulo 30, chama a atenção do povo por tomarem decisões sem consultar a vontade de Deus. Seus planos eram agradáveis aos seus olhos e estavam fadados ao fracasso. Eles estavam buscando aliança com Faraó, refúgio no Egito. Estreitando sua confiança nos carros e cavalos e confiando na força dos exércitos e riqueza do Egito. “Ai dos que confiam no Egito em busca de ajuda, que contam com cavalos. Eles confiam na multidão dos seus carros e na grande força dos seus cavaleiros, mas não olham para o Santo de Israel, nem buscam a ajuda que vem do Senhor!”. Deus alerta que aquela aparente segurança iria ruir a qualquer momento. Quem é forte comparado ao Senhor? As mais fortes nações caem, cavalos e riquezas desaparecem, não poderiam salvá-los realmente. A promessa de salvação e libertação é para aqueles que confiam no Senhor, que buscam refúgio no Senhor.  
Sobre este texto, o Rev. Luiz Henrique Filho disse: “Uns confiam em carros, outros em cavalos. Confiam suas vidas nas forças externas, nas forças materiais, em seu próprio poder de defesa e de ataque. Davi, o poeta e rei de Israel, também disse: ‘O cavalo, não obstante a sua muita força, a ninguém pode livrar’. E essa é uma verdade incrível. Muitos confiam em seus próprios recursos, quer sejam eles materiais, financeiros, intelectuais e até mesmo religiosos, mas não confiam totalmente em Deus. Hoje teremos muitos desafios pela frente. Lutas certamente nos esperam. Batalhas espirituais nos envolverão também. É preciso abrir mão de recursos próprios, por mais apropriados que sejam e confiar a nossa vida aos cuidados de Deus. Deus é Senhor de todas as coisas. Ele sustenta, protege e permanece como uma inabalável Rocha. Vamos seguir em frente com a canção em nossos lábios: ‘Somente ponho a minha fé na graça excelsa de Jesus, a minha fé e o meu amor estão firmados no Senhor’.”

Deposite toda sua confiança aos cuidados de Deus. 

quarta-feira, 20 de março de 2019

Pense nessas dicas


Leitura Bíblica: Eclesiastes 3.13-17

Quem é sábio e tem entendimento entre vocês? Que o demonstre por seu bom procedimento, mediante obras praticadas com a humildade que provém da sabedoria (Tg 3.13).

Você gosta de boas dicas? Aqui vai uma lista com muitas delas. São de Anatoli Oliynik. Ele disse: “Elogie 3 pessoas por dia. Tenha um aperto de mão firme. Olhe as pessoas nos olhos. Gaste menos do que ganhe. Saiba perdoar a si e aos outros. Faça novos amigos. Saiba guardar segredo. Evite adiar uma alegria. Sorria, sempre. Pague as suas contas em dia. Surpreenda aqueles que você ama com presentes inesperados. Trate os outros como eles gostariam de ser tratados. Aceite sempre uma mão estendida. Evite orar para pedir coisas, ore para agradecer. Quando pedir, peça sabedoria e coragem. Dê às pessoas uma segunda chance. Evite tomar decisões quando estiver cansado ou nervoso. Respeite todas as coisas vivas, especialmente as indefesas. Dê o melhor de si no seu trabalho e em sua casa. Seja humilde, principalmente nas vitórias. Jamais prive uma pessoa de esperança, pode ser que ela só tenha isso”.   
A vida é dinâmica. Precisamos tomar atitudes sábias. Precisamos nos relacionar bem com as pessoas e sempre viver na dependência de Deus com humildade. A vida pode ser melhor se tivermos mais cuidado e responsabilidade. 
O que você vai fazer hoje? Uma boa forma de começar o dia é quando já temos mais ou menos planejado com antecedência o que devemos fazer. “No final de cada dia de trabalho, anote as seis coisas mais importantes que você precisa realizar no dia seguinte. Não anote mais do que seis tarefas” (Líliam Soares). 
Gosta de dicas, de fazer listas de tarefas? Só tenha um cuidado. Fazer listas ou pendurar dicas pelas paredes não vai adiantar nada. Mais do que fazer listas de tarefas, devemos planejar como e em quanto tempo podemos executá-las. Sem fixar datas e manter o foco, sua lista não passará de uma lista bonita e esquecida. Não é só fazer planos e listas, mas esforçar-se para realizar o que se planejou. 

Pense nas dicas, pratique as dicas. 

terça-feira, 19 de março de 2019

Praticando alegria


Leitura Bíblica: 1Pedro 4.12-16

Alegrem-se no Senhor, justos, e louvem o seu santo nome (Sl 97.12).

Se existe uma prática importante que devemos executar todos os dias, esta prática é a prática da alegria. Filipenses 4.4 diz: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos”. Paulo é bem enfático quando diz: “outra vez vos digo: Alegrai-vos”. Mais do que um convite, é uma ordem de Deus para nós seus filhos. Paulo deixa claro que unidos com o Senhor somos sempre alegres. Só o pecado pode interromper a nossa alegria. Mas logo quando nos arrependemos e confessamos nossa falha, nossa alegria é restituída. Elben M. Lenz Cézar disse: “A alegria não é só uma opção de vida. É uma ordem de Deus ao seu povo. Em Cristo é uma aberração não ser alegre. É mau testemunho. É contra a evangelização. É uma falta de coerência. A Bíblia ensina uma alegria teimosa, aparentemente arrogante, não científica, baseada na fé e não na instabilidade das circunstâncias de tempo e lugar, comprometida mais com a saúde da alma do que com o bem estar físico. A alegria não é tão difícil quanto os pessimistas pensam. Ela é provocada por coisas simples sempre relacionadas com a pessoa de Deus. A prática da alegria é a arte de se oferecer resistência à tristeza através do gozo proporcionado pela presença de Deus na vida daquele que o busca honesta e continuamente”.
Um exemplo disto é a alegria de Habacuque que disse: “Embora as figueiras tenham sido totalmente destruídas e não haja flores nem frutos, embora os rebanhos morram pelos pastos e os currais estejam vazios, eu me alegrarei no Senhor! Ficarei muito feliz no Deus da minha salvação!” (Hb 3.17-18 BV). 
A maior fonte de alegria é a presença de Deus na vida diária do homem: “Na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra há delícias perpetuamente” (Sl 16.11). A alegria está no coração de quem conhece a Jesus. A alegria está naquele que não se deixa guiar por circunstância, por seus sentimentos instáveis, mas olha sempre para o Senhor. 

Alegria, todo dia.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Liderando com sabedoria


Leitura Bíblica: Lucas 22.25-27

Cada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas (1Pe 4.10).

Todo grupo de pessoas necessita de líderes. Toda pessoa de alguma forma é um líder. Seja de uma igreja, ou de sua casa, na escola. Em algum momento, temos que exercer liderança. A liderança da Igreja deve mirar-se em Jesus Cristo, que liderou o grupo de discípulos servindo. Os líderes da Igreja são servos e não celebridades. A liderança é necessária por várias razões: a) Orientação - quando não há liderança o povo enfraquece; b) Direção - para apontar os alvos que devem ser atingidos. c) Instrução - ensinando aos liderados o que é útil e proveitoso.
São requisitos da liderança: a) Espiritualidade - o líder só pode ser líder cristão, na busca do Espírito. b) Capacidade - não basta querer, deve saber, não apenas ter um curso, mas capacidade para a obra. c) Disponibilidade - não só ter tempo de sobra, mas se dispor de coração para realizar a tarefa. d) Humildade - não ser dominador, ser servo. e) Dedicação - não pode ser negligente ou preguiçoso. 
Um líder deve ter consigo um coração em solicitude por amor (2Co 8.16). Mas não são apenas pequenos detalhes e boas maneiras que fazem um líder. É preciso muito trabalho. O líder deve descobrir o caminho das virtudes de cada pessoa e dar oportunidades. Deve deixar as pessoas agirem. Liderar não é tomar as rédeas e sim ser o exemplo. Um líder deve comunicar-se com todos, mas deve saber que nunca conseguirá agradar a todos. Um líder vê três coisas: O que deve ser feito, o que pode ser feito e como fazê-lo.  
Devemos liderar sempre, levando em conta o que Pedro diz. Em tudo, Deus deve ser glorificado e tudo deve ser feito com a força que Deus provê. “Se alguém fala, faça-o como quem transmite a palavra de Deus. Se alguém serve, faça-o com a força que Deus provê, de forma que em todas as coisas Deus seja glorificado mediante Jesus Cristo” (1Pe 4.11).

Liderar é a ação que desperta em outros a vontade de agir. 

domingo, 17 de março de 2019

Ensinando o cavalo a voar


Leitura Bíblica: 1Pedro 5.6-7 

Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal (Mt 6.34).

Um velho rei da índia condenou um homem a forca. Assim que terminou o julgamento, o condenado pediu: - Vossa Majestade é um homem sábio, e curioso com tudo que os seus súditos conseguem fazer. Respeita os gurus, os sábios, os encantadores de serpentes, os faquires. Pois bem: quando eu era criança, meu avô me transmitiu a técnica de fazer um cavalo branco voar. Não existe mais ninguém neste reino que saiba isto, de modo que minha vida deve ser poupada. O rei imediatamente mandou trazer um cavalo branco. Preciso ficar dois anos com este animal, disse o condenado. - Você terá mais dois anos, respondeu o rei, a esta altura meio desconfiado. - Mas se este cavalo não aprender a voar, será enforcado. O homem saiu dali com o cavalo, feliz da vida. Ao chegar em casa, encontrou toda a sua família em prantos. - Você está louco? - gritavam todos - Desde quando alguém desta casa sabe como fazer um cavalo voar? - Não se preocupem, respondeu ele. Primeiro, nunca alguém tentou ensinar um cavalo a voar, e pode ser que ele aprenda. Segundo, o rei está muito velho, e pode morrer nestes dois anos. Terceiro, o animal também pode morrer, e eu conseguirei mais dois anos para treinar um novo cavalo. Finalmente, se tudo continuar como está, eu ganhei dois anos de vida, onde posso fazer tudo o que tenho vontade: vocês acham pouco?
Tirando a malandragem, podemos aprender com este homem sobre a sua calma em lidar com situações extremas. Ele, mesmo diante da notícia de sua pena de morte, manteve a calma. Preocupação é uma pré-ocupação. Ou seja, ocupar-se de algo antes que aconteça. Tentar resolver problemas que ainda não tiveram tempo de se manifestar. Esta pré-ocupação é algo totalmente inútil. A preocupação não irá resolver seus problemas. Procure lançar diante de Deus as suas ansiedades lembrando que ele tem cuidado de você. 

Busque o Senhor e renove a sua esperança.

sábado, 16 de março de 2019

A carga


Leitura Bíblica: Salmo 94.17-19

Livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta (Hb 12.1b).

Conta-se uma fábula sobre um homem que caminhava vacilante pela estrada, levando uma pedra em uma das mãos e um tijolo na outra. Nas costas carregava um saco de terra; em volta do peito trazia vinhas penduradas. Sobre a cabeça equilibrava uma abóbora pesada. Pelo caminho encontrou um transeunte que lhe perguntou: - Cansado viajante, por que carrega essa pedra tão grande? - É estranho, respondeu o viajante, mas eu nunca tinha realmente notado que a carregava. Então, ele jogou a pedra fora e se sentiu muito melhor. Em seguida veio outro transeunte que lhe perguntou: - Diga-me, cansado viajante, por que carrega essa abóbora tão pesada? - Estou contente que me tenha feito essa pergunta, disse o viajante, porque eu não tinha percebido o que estava fazendo comigo mesmo. Então ele jogou a abóbora fora e continuou seu caminho com passos muito mais leves. Um por um, os transeuntes foram avisando-o a respeito de suas desnecessárias cargas. E ele foi abandonando uma a uma. Por fim, tornou-se um homem livre e caminhou como tal. Um autor desconhecido disse: “Qual era na verdade o problema dele? A pedra e a abóbora? Não! Era a falta de consciência da existência delas. Esse é o problema de muitas pessoas. Elas estão carregando cargas sem perceber. Temos que prestar atenção às cargas que roubam nossas forças e energia: pensamentos negativos, culpa, falta de perdão, mágoa, ciúmes, sentimentos de ódio, vingança, auto piedade”.
Muitas são as cargas que nos impedem de viver melhor. A pior delas é o pecado. O peso do pecado seca de tristeza a nossa alma, tira o propósito da vida e nos afasta de Deus. O pecado esmaga nossas emoções e nos faz viver em ilusões. Mas não precisamos carregar nenhum peso. Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt 11.28). 

Deixe o seu peso com Jesus. 

sexta-feira, 15 de março de 2019

Amor ativo


Leitura Bíblica: Lucas 6.27-36

Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor (1Jo 4.8).

Jesus disse que devemos amar nossos inimigos. Fazer o bem a quem não quer o nosso bem. Abençoar e orar por quem nos maltrata. Jesus chega a dizer que se alguém nos bater em uma das faces devemos oferecer a outra. 
O verdadeiro amor não é agradar quem nos agrada, fazer o bem a quem gosta de nós, emprestar coisas somente para quem sabemos que irão nos devolver. Nosso referencial, diz o texto, deve ser o próprio Deus que é bondoso para com os ingratos e maus: “Sejam misericordiosos, assim como o Pai de vocês é misericordioso” (Lc 6.36).
Isso que acabamos de ler vai na contra mão do que o mundo diz todo dia. Vemos pessoas compartilhar nas redes sociais frases como: “Vou gostar de quem gosta de mim”, “Não vou perder tempo com quem não me acrescenta nada”. Isso para não citar frases mais fortes e apimentadas. E é ainda pior quando muitas destas pessoas se dizem cristãs. Se realmente são cristãs, talvez na hora da muita raiva se pronunciaram precipitadamente. Pois quem realmente pensa assim, quem não trata o próximo com amor, diz 1Jo 4.8 que esse alguém não conhece a Deus. Deus é amor, Deus é misericórdia, conhecer a Deus é ser amado por ele e amar a seu próximo. 
“Amor não é aquilo que se destina aos melhores. Amor não cresce na medida em que cresce o objeto amado. Ao contrário, quanto maior é o amor, tanto menor é o objeto ao qual ele se dirige. Maior é o amor quanto mais destituídas de virtudes são as pessoas as quais ele se direciona. Maior é o amor, se consegue amar os não amados, se consegue querer os não queridos, se consegue viver com pessoas impossíveis de se conviver” (Autor desconhecido). Nós devemos imitar a Deus e a Jesus, e não aos homens. A cultura não cristã é a da vingança, da retribuição, nós devemos ir muito além disso. Além de recusar a retribuir o mal com o mal, devemos vencer o mal com o bem. Devemos orar como Jesus orou: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo” (Lc 23.34a). 

A maturidade é demonstrada por atos de amor. 

quinta-feira, 14 de março de 2019

Arrependimento


Leitura Bíblica: Mateus 21.28-32

Dêem fruto que mostre o arrependimento! (Mt 3.8).

Muitos ficam imobilizados, fragilizados, porque não levam a sério a confissão de pecados. As fraquezas pessoais e das igrejas e seu mau testemunho existem porque se esquece o arrependimento. Somos chamados à confissão de pecados, devemos sondar nosso coração e observar com seriedade nossos caminhos. Mas o que é arrependimento? Muitos têm uma noção muito superficial dele. Para estes é apenas uma espécie de tristeza e um vago remorso por causa de algo que fizeram. Outros aprofundam-se demais no sentido do arrependimento, acham que deve acontecer algo sobrenatural, como um ardor no peito ou uma semana de falta de apetite e coisas desse tipo. O arrependimento verdadeiro é acompanhado de uma mudança de atitude, uma confissão de que estávamos errados. Deve-se reverter o caminho do pecado e seguir uma nova vida com Deus. Destruir as estradas, pontes e vielas, os caminhos maus e apagá-los da mente e do coração. Interromper o ciclo do pecado, desmontar e destruir as estruturas pecaminosas, rejeitando as novas sugestões dele, firmes pela misericórdia de Deus. Mesmo se cairmos depois disso em algum novo pecado, devemos parar, reconsiderar, confessar novamente e mudar a direção. Não devemos tentar justificar nossos erros - arrependimento é o contrário disso. Arrepender-se é afirmar nossa incapacidade de ser corretos, é mostrar nossas limitações. Devemos lembrar também que arrependimento não é esforço pessoal. Arrependemo-nos não porque somos fortes e queremos mudar, mas pela graça de Deus, pelo contato com a salvação em Jesus. Ele morreu na Cruz para que pudéssemos ser perdoados. O desejo de Deus é que cheguemos ao arrependimento. Faça uma análise sincera de sua vida e procure confessar a Deus o que não está certo. Isto será de grande importância e trará à sua vida uma nova motivação e alegria. Conformar-se com o pecado pode ser aparentemente melhor, mas quem faz assim a cada dia se sente pior e mais fraco. 

Não diga apenas “pequei”, seja verdadeiro em sua confissão.

quarta-feira, 13 de março de 2019

Areia ou pedras?


Leitura Bíblica: Mateus 8.23-27

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus (Fp 4.6).

Recebi um texto que contava a seguinte história: “Outro dia saudei a um amigo dizendo: - ‘Como estás?’ Sua resposta me deixou intrigado: ‘Estaria bem se não tivesse pedras em meus sapatos’. ‘O que você quer dizer com isso?’ ‘É que tenho preocupações que parecem enormes. Elas se parecem com aqueles grãos de areia que têm o efeito de uma pedra no sapato, até que tiro o sapato, o sacudo e me surpreendo que um grãozinho tão pequeno tenha podido parecer a mim tão grande devido a seus efeitos’.”
Temos pedras ou areia em nossa vida? Será que não nos acostumamos a chamar de pedra o que é apenas areia? Ou talvez estamos tão acostumados com as pedras que continuamos andando, carregando-as como se fosse apenas areia. Não devemos subestimar e nem superestimar os problemas. Precisamos, com a ajuda de Deus, resolvê-los à medida que eles aparecem. 
Deus cuida de nós e de nossos pequenos e grandes problemas. Para ele todos têm solução. Devemos enfrentá-los sem desanimar, murmurar e reclamar.
Fica o alerta. As pedras sempre vão aparecer pelo caminho. Umas grandes, outras como grãos de areia. Não negue a existência dos problemas, a vida não é um conto de fadas. Não podemos nos iludir com a vida de perfil das redes sociais. Por outro lado, não se entregue à vitimização, ao drama, à tempestade no copo de água. Carregando grãos de areia como se pesassem uma tonelada.  
Deus permite que cada um de nós passe pelos problemas que devemos passar. E ele mesmo nos dá força suficiente para suportar as adversidades. Nada será além das nossas forças. 
Areia ou pedras? Seja o que for, retire dos sapatos e siga em frente. A única forma de conhecer o real tamanho de um problema é enfrentando-o. O medo, a ansiedade, a preocupação podem ser desmedida. Os sentimentos se alteram mais do que o vento. Tire o sapato e saberá qual o tamanho das pedras. 

Lance sobre Deus a sua ansiedade.

terça-feira, 12 de março de 2019

A oração de Jonas


Leitura Bíblica: Jonas 2.2-7

Para sempre se lembra da sua aliança, da palavra que ordenou para mil gerações (1Cr 16.15).

Muitas orações que encontramos na Bíblia nos confortam. Elas mostram que servos de Deus passaram por grandes adversidades. Mais do que saber que algumas pessoas passaram por grandes tragédias, essas histórias mostram o milagre do livramento. Demonstram que o poder de Deus em salvar é maior do que qualquer tragédia. Nosso Deus é o Deus de toda consolação (2Co 1.4). Veja a oração que Jonas fez no ventre do peixe: “Ó SENHOR Deus, na minha aflição clamei por socorro, e tu me respondeste; do fundo do mundo dos mortos, gritei pedindo socorro, e tu ouviste a minha voz. Tu me atiraste no abismo, bem no fundo do mar. Ali as águas me cercavam por todos os lados, e todas as tuas poderosas ondas rolavam sobre mim. Pensei que havia sido jogado fora da tua presença e que não tornaria a ver o teu santo Templo. As águas vieram sobre mim e me sufocaram; o mar me cobriu completamente, e as plantas marinhas se enrolaram na minha cabeça. Desci até a raiz das montanhas, desci à terra que tem o portão trancado para sempre. Tu, porém, me salvaste da morte, ó SENHOR, meu Deus! Quando senti que estava morrendo, eu lembrei de ti, ó SENHOR, e a minha oração chegou a ti, no teu santo Templo” (Jonas 2.2-7 NTLH).
Que testemunho maravilhoso Jonas nos dá: “Quando senti que estava morrendo”, quando ele estava já desfalecendo, “eu lembrei de ti, ó SENHOR”, por um momento ele para de se preocupar, de pensar em seus problemas e suas dores, ele pensa em Deus e fala com Deus. E percebe que foi ouvido, que sua causa estava diante de Deus. E mas mãos de Deus ele entrega o seu problema e descansa. Sabe que Deus cuidará dele, “minha oração chegou a ti”. 
Podemos estar certos de que quem se refugia no Senhor encontrará descanso e libertação.   Pois aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor, ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal (Sl 91.1-3).

Deus nos auxilia em todas as nossas aflições.