sábado, 21 de julho de 2018

O que você é

João 13.12-15

Tornei-me um exemplo para muitos, porque tu és o meu refúgio seguro (Sl 71.7).

“O que você é” é tão importante quanto “o que você faz”. “O que você é fala tão alto, que não consigo ouvir o que você está dizendo” (Ralph Waldo Emerson). Estas frases se tornaram conhecidas e muito divulgadas pela verdade que elas carregam. Não adianta falar bem e viver mal. Ninguém vai acreditar em uma declaração de amor de um assassino. Não podemos ouvir conselhos de honestidade de um ladrão sem achar engraçado. 
Dizem que esta frase surgiu da seguinte história: Era uma tarde ensolarada de sábado e Ralph estava levando seus dois garotos para jogar minigolfe. Ele foi até o sujeito na bilheteria e disse: - Quanto é a entrada? O jovem respondeu: - Três dólares para o senhor e três dólares para cada garoto acima de seis anos. A entrada é livre para as crianças de seis anos ou menos. Quantos anos eles têm? O homem respondeu: - Um tem três e o outro tem sete, então, acho que eu lhe devo seis dólares. O homem da bilheteria disse: - Ei, o senhor acabou de ganhar na loteria ou coisa parecida? O senhor poderia ter economizado três dólares. Poderia ter dito que o mais velho tinha seis anos; eu não saberia a diferença. O homem replicou: - É, pode ser; mas os garotos saberiam. Como Ralph Waldo Emerson disse, “o que você é fala tão alto, que eu não consigo ouvir o que você está dizendo”. 
Dar bons exemplos é tão importante e em muitos casos mais importante do que falar palavras bonitas. As crianças, principalmente, irão aprender mais com o que os seus pais fazem do que com algumas palavras que dizem. Quanto mais dermos bons exemplos, mais pessoas poderão seguir por caminhos melhores. Vendo que existe uma forma mais ética, mais honesta de viver poderão também fazer coisas boas. Que possamos como Paulo dizer: “Irmãos, sigam unidos o meu exemplo e observem os que vivem de acordo com o padrão que lhes apresentamos” (Fp 3.17).

Dar um bom exemplo é a melhor forma de expressar uma verdade.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Novo de novo

Salmo 71.19-21

Tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou (Ec 3.2).

Um homem plantou algumas árvores no quintal. Depois de basicamente um ano, apenas duas tinham crescido. As outras duas ficaram do mesmo tamanho. Obviamente, havia um problema. Afinal, o que as impediu de crescer? O problema era que aquela parte do terreno acumulava muita água, dificultando a raiz de obter oxigênio e nutrientes. E assim aquelas mudas ficaram estagnadas, não se desenvolveram. Ele então resolveu mudá-las de lugar. Colocou-as em terreno menos úmido, com mais sombra. Assim começaram a crescer reagindo positivamente à mudança. 
Interessante como água demais pode impedir o crescimento. Em nossa vida, às vezes, isso pode acontecer. Aparentes facilidades, excesso de tranquilidade, muito apoio, pode nos fazer estagnar. Não conseguimos crescer mais, parece que está bom demais. Nos tornamos improdutivos, não avançamos e começamos a desanimar. 
É importante detectar isso. Ter coragem de mudar. Sair da tal zona de conforto. Buscar terras que embora sejam mais secas, serão mais produtivas, nos farão melhor. As melhores oportunidades não se encontram nas facilidades. É nas crises que passamos, na tentativa de fazer algo novo e melhor que encontraremos maior crescimento e realização. Algumas vezes precisamos mudar, deixar coisas boas para trás. Vencer o medo de enfrentar mudanças, buscar algo novo, experimentar a alegria de recomeçar. 
É certo que ao participar de uma nova etapa de vida, com novos desafios, em novo terreno, podemos, como aquelas plantas, crescer, avançar e frutificar para a glória do Senhor. A vida é dinâmica, precisamos plantar, mas também saber a hora de arrancar o que se plantou. Tudo que fizermos deve ser conforme a orientação do Senhor. Por mais difícil que pareça, estar no lugar que Deus preparou para nós será sempre melhor. Mesmo se a terra em que ele nos plantou pareça seca, quem está plantado no Senhor florescerá no tempo certo.  


Obedecer a vontade de Deus é o mais importante.