segunda-feira, 25 de junho de 2018

Confiança perigosa

Salmo 20.6-9

Os que conhecem o teu nome confiam em ti, pois tu, Senhor, jamais abandonas os que te buscam (Sl 9.10).

Certa vez, um caçador recebeu de um feiticeiro uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçaria os animais, fazendo-os dançar. Desse modo, o caçador teria facilitada a sua ação. Entusiasmado com o instrumento, o caçador organizou uma caçada e convidou dois outros amigos caçadores. Logo no primeiro dia, o grupo se deparou com um feroz tigre. De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre, que já estava próximo de um de seus amigos, começou a dançar. Foi fuzilado à queima-roupa. Horas depois, a caravana foi atacada por um leopardo, que saltava de uma árvore. Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se: de agressivo, ficou manso e dançou. Os caçadores não hesitaram: mataram-no com vários tiros. Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente um leão faminto. A flauta soou, mas o leão não dançou. Ao contrário, atacou um dos amigos e em seguida matou o outro. O tocador de flauta, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum. O leão não dançava. E, enquanto tocava e tocava, o caçador foi devorado. Isso aconteceu porque ele não percebeu que o leão faminto era surdo e, portanto, não escutava o som mágico da flauta.
Uma aplicação que podemos fazer para esta história é que não devemos agir acreditando que o que deu certo uma vez ou tem dado certo até o momento não pode inesperadamente mudar. Por mais seguros que estejamos na vida, em relação a nosso emprego, família, saúde, etc, sempre devemos lembrar que nossa segurança real está em Deus. Não devemos confiar na flauta, nos homens, no dinheiro, mas no Senhor. “Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus” (Sl 20.7). Sempre devemos ficar alertas. Auto confiança em excesso pode levar à queda. Confiar em si mesmo pode levar o homem a acreditar que não precisa de Deus. 

A única estabilidade está em descansar nos braços do Senhor.

domingo, 24 de junho de 2018

Toda graça

2Coríntios 9.6-8

E Deus é poderoso para fazer que lhes seja acrescentada toda a graça, para que em todas as coisas, em todo o tempo, tendo tudo o que é necessário, vocês transbordem em toda boa obra (2Co 9.8).

Paulo ressalta o poder de Deus nesta passagem de 2Coríntios 9.8. Não apenas o poder de Deus sobre a natureza, mas a capacidade de Deus em suprir a nossa vida com a sua graça. Deus é poderoso para fazer abundar em nós toda a graça. É poderoso para nos dar tudo que necessitamos e ainda mais do que o necessário para fazermos todo tipo de boas obras.
Susannah Spurgeon disse: “Deus é poderoso”, e está tão disposto quanto apto “para fazer abundar em vós toda a graça”. Sim, seu pecado é grande, porém “Ele é capaz de salvar definitivamente”. Você é o mais fraco dos fracos, é verdade, mas, “Ele é poderoso para impedi-lo de cair”. Está sujeito a tentações ferozes, mas “Ele é capaz de socorrer aqueles que também estão sendo tentados”. Treme de medo de não perseverar até o fim. Ah! Mas “Ele é poderoso para apresentá-lo diante da sua glória sem mácula e com grande alegria”. Não é o bastante? 
A vida pode ser muito melhor do que nós temos experimentado. A vida com Cristo é vida abundante. E se existe abundância no que recebemos de Deus, também deve ser abundante o que doamos aos outros. 2Coríntios 8.9b diz: “tendo tudo o que é necessário, vocês transbordem em toda boa obra”. O que recebemos é tanto que transborda. A bondade de Deus não é como um tesouro que vamos acumulando. A graça de Deus vem sobre a nossa vida e nós a compartilhamos. Nossa vida melhora para que possamos também melhorar a vida dos outros. “O mundano prospera por economizar, mas o cristão por gastar” (Susannah). Recebemos bênçãos espirituais e bênçãos materiais. Uma forma de reconhecimento da bondade de Deus é agir com bondade para com o próximo. Que Deus aumente nossa fé para crer nesta palavra. Que a cada dia sigamos em direção desta graça. No lugar do medo e fraqueza, que Deus nos faça enxergar a abundância de sua graça. 

Sejamos repletos de graça e generosidade.