segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Coragem na dor

Hebreus 12.1-3

“Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível” (1Co 9.25).

Na Olimpíada de 1996 em Atlanta, um dos pontos altos teve como personagem a jovem americana Kerri Strug, vencedora da equipe de ginástica, representando o seu país. Durante um dos seus voleios sobre a barra, ela sofreu uma séria contusão no tornozelo esquerdo. A dor era intensa e quase que insuportável; porém, com uma determinação de ferro, ela foi em frente até ao último minuto da sua apresentação, consciente de que deveria fazer aquilo para o qual fora convocada a fazer. Na conclusão do seu último voleio, a jovem desmaiou de tanta dor e teve que ser carregada, a fim de receber o prêmio mais cobiçado de toda a competição. Suas palavras, após o recebimento da medalha de ouro, foram estas: "Eu simplesmente coloquei na minha mente que tinha que prosseguir até o final. Eu não poderia desistir naquele momento. A dor era intensa e na minha mente eu ensaiava dizendo: só falta mais um voleio, eu posso conseguir, eu posso conseguir...!" Para a maioria dos atletas a dor é uma parte inerente ao processo. A dor não irá impedi-los de alcançar o seu alvo. A dor já faz parte da jornada. 
A Bíblia diz que o cristão como um atleta deve em tudo se dominar e jogar segundo as regras. Quem segue as regras e luta para dominar a si mesmo sofre. As dores da vida não nunca serão grandes o suficiente para nos fazer desistir. A força de Deus nos faz vencer a dor. 


É preciso descansar, recuperar o fôlego, mas nunca desistir.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Privilégios e Responsabilidades

Gênesis 1.24-28

Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.” (Gn 1.26).

Basicamente, tudo em nossa vida está dividido em dois grandes grupos: “Privilégios” e “Responsabilidades”. Foi assim que tudo começou e é assim que a nossa vida prossegue. Entender essa mecânica da nossa existência é fundamental para vivermos bem e cumprirmos o propósito para o qual vivemos! 
Veja o texto de hoje, ele nos remete ao dia da criação em que Deus nos fez. O Rev. Weslei Eller comenta o seguinte: “Diferente de todo o restante da criação, o homem foi o único ser criado à imagem e semelhança do Criador; que grande privilégio ele nos deu: ser, dentro da criação, o ser que retrata o Criador. Com este grande e singular privilégio o Senhor nos deu também responsabilidades: Cuidar de todo o restante da criação promovendo assim a Glória de Deus”. 
Não devemos nos acomodar nos privilégios. Viver a procura das vantagens e dos direitos que estão por todo lado. Devemos com clareza e disposição listarmos os privilégios mas também as responsabilidades que o Senhor nos deu, e assim cumprir nossa história com sabedoria. Tudo o que você tiver de fazer faça o melhor que puder.  Tendo sempre excelência nas responsabilidades e gratidão pelos privilégios. 

Somos privilegiados em ter responsabilidades.

sábado, 16 de dezembro de 2017

O chamado

Isaías 43.1-7

Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu” (Is 43.1b).

Teresa de Ávila escreveu: “Este Senhor, nosso anseia tanto que o desejemos e que busquemos sua companhia que nos chama constantemente, vez após outra, a nos aproximar dele; e sua voz é tão doce que a pobre alma se consome de pesar por ser incapaz de atender ao chamado imediatamente”.
Nesta fragilidade e incapacidade é que nos tornamos dependentes do Senhor. O salmista diz: “Tens ouvido, SENHOR, o desejo dos humildes; tu lhes fortalecerás o coração e lhes acudirás” (Sl 10.17) O Senhor nos ouve, o Senhor nos acolhe, o Senhor leva felicidade e provisão aos que são humildes. “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mt 5.3).
Que grande alegria, conhecer o amor de Deus por nós. Deus diz que somos dele. “Tu és meu”. Só possuímos algo que consideramos ter valor. Quão maravilhoso é Deus encontrar valor em nós. “foste precioso aos meus olhos, digno de honra, e eu te amei” (Is 43.4). É muito bom saber que ele nos criou para a sua glória. O texto diz: “os que criei para minha glória, e que formei, e fiz” (Is 43.6b). Este amor de Deus nos concede proteção. A propriedade de Deus não pode ser destruída, perdida, corrompida. Não precisamos ter medo, Deus está conosco. Porque Deus é o nosso Senhor podemos crer nas promessas de Isaías 43.2 - “Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.”


O chamado de Deus nos aproxima dele.