sexta-feira, 20 de julho de 2018

Novo de novo

Salmo 71.19-21

Tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou (Ec 3.2).

Um homem plantou algumas árvores no quintal. Depois de basicamente um ano, apenas duas tinham crescido. As outras duas ficaram do mesmo tamanho. Obviamente, havia um problema. Afinal, o que as impediu de crescer? O problema era que aquela parte do terreno acumulava muita água, dificultando a raiz de obter oxigênio e nutrientes. E assim aquelas mudas ficaram estagnadas, não se desenvolveram. Ele então resolveu mudá-las de lugar. Colocou-as em terreno menos úmido, com mais sombra. Assim começaram a crescer reagindo positivamente à mudança. 
Interessante como água demais pode impedir o crescimento. Em nossa vida, às vezes, isso pode acontecer. Aparentes facilidades, excesso de tranquilidade, muito apoio, pode nos fazer estagnar. Não conseguimos crescer mais, parece que está bom demais. Nos tornamos improdutivos, não avançamos e começamos a desanimar. 
É importante detectar isso. Ter coragem de mudar. Sair da tal zona de conforto. Buscar terras que embora sejam mais secas, serão mais produtivas, nos farão melhor. As melhores oportunidades não se encontram nas facilidades. É nas crises que passamos, na tentativa de fazer algo novo e melhor que encontraremos maior crescimento e realização. Algumas vezes precisamos mudar, deixar coisas boas para trás. Vencer o medo de enfrentar mudanças, buscar algo novo, experimentar a alegria de recomeçar. 
É certo que ao participar de uma nova etapa de vida, com novos desafios, em novo terreno, podemos, como aquelas plantas, crescer, avançar e frutificar para a glória do Senhor. A vida é dinâmica, precisamos plantar, mas também saber a hora de arrancar o que se plantou. Tudo que fizermos deve ser conforme a orientação do Senhor. Por mais difícil que pareça, estar no lugar que Deus preparou para nós será sempre melhor. Mesmo se a terra em que ele nos plantou pareça seca, quem está plantado no Senhor florescerá no tempo certo.  


Obedecer a vontade de Deus é o mais importante. 

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Cântico Novo

Salmo 96.1-3

Cantem ao Senhor um novo cântico, pois ele fez coisas maravilhosas; a sua mão direita e o seu braço santo lhe deram a vitória! (Sl 98.1)

Alguns salmos nos convidam a cantar um novo cântico ao Senhor. O que será isso? Cantar uma música nova no lugar dos velhos hinos? Cantar um cântico pode ser tanto cantar um cântico literalmente novo, como cantar aquele antigo de maneira nova. Um cântico com letra e músicas novas, de inspiração do momento ou aquele que foi escrito no passado cuja letra e música agora são vivificados, tornando-se algo novo e vivo. 
Ele tem feito maravilhas. “Cantai-lhe, cantai-lhe salmos; narrai todas as suas maravilhas (1 Crônicas 16.9). O texto diz: Deus fez coisas maravilhosas, cantem ao Senhor um novo cântico! Existem momentos especiais que Deus realiza coisas novas em nossa vida, momentos que Deus age com grande misericórdia. É nestes momentos que cantamos músicas novas ou antigas de uma forma especial.  
O Salmos 33.3 diz: “Entoai-lhe novo cântico, tangei com arte e com júbilo”. Quanto mais consideramos as obras de Deus, mais vamos nos aplicar em seus louvores. Portanto, não é um cântico comum que ele os exorta a cantar, mas um cântico correspondente à sua magnificência. Tangei com arte, com ritmo, com a colocação correta das notas. Deus merece o melhor. “Se tudo na vida é criativo, certamente a nossa adoração coletiva o será. É importante que os dirigentes da adoração, os nossos ministros e músicos, trabalhem juntos para fazer da hora da adoração uma oportunidade para um encontro dinâmico entre Deus e o povo, que transforme a vida deste mesmo povo” (Donald P. Hustad).
Salmos 126.3 afirma: “Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres”. Uma forma de demonstrar nossa alegria é através da música. Se alguém está alegre, cante louvores. É uma forma de demonstrar gratidão, uma forma de proclamar a salvação (anunciai entre as nações), uma forma de adoração, de bendizer o nome de Deus. 

Cantai ao SENHOR um cântico novo.