sábado, 21 de junho de 2008

Fuja já

Gênesis 19:12-17

Fuja por amor à vida! Não olhe para trás e não pare em lugar nenhum da planície! Fuja para as
montanhas, ou você será morto! (Gn 19.17)

Abraão e seu sobrinho Ló moravam juntos, eles eram muito ricos de forma que a terra em que viviam não comportava mais tanto gado, por isso tiveram que se separar. Abraão pede que Ló escolha para onde quer ir. A escolha de Ló foi pela melhor e mais bem regada terra. Então, ele vai morar em Sodoma, um lugar onde habitavam homens imorais, grandes pecadores contra Deus.
Ló viveu algum tempo naquela cidade, afligido pelo mau procedimento de seus moradores. Sua alma estava atormentada por causa da maneira iníqua daquelas pessoas. Deus, então, envia dois anjos que o agarram pela mão juntamente com sua mulher e as suas duas filhas e os tira dali, dizendo que eles não deveriam olhar para trás. Mas, a mulher de Ló, quando estavam saindo, olhou para trás e se transformou numa estátua de sal.
Deus tem grande misericórdia para com os seus filhos. Ele providência vários meios para nos conduzir pelo melhor caminho, mesmo que algumas vezes insistimos em desviar dele. Esta história bíblica é um grande exemplo disto. Primeiro vemos Ló fazendo um escolha errada. A ele foi dado a oportunidade de escolher a terra onde morar. Ele preferiu o melhor lugar sem considerar que lá estavam as piores pessoas (Gn 13:13). Como Ló, temos oportunidade de escolher entre muitas coisas neste mundo. É preciso atentar que nem sempre o que mais nos da prazer é a melhor escolha na vontade de Deus. É preciso ter cuidado com decisões precipitadas, pela aparência, ter cuidado com a sedução dos olhos.
Mesmo quando tomamos decisões erradas Deus não desiste de nós. Ele sabe que não temos força suficiente e por isso, pela sua misericórdia, nos arranca do lugar errado. Deus abre nossos olhos, fala conosco e precisamos correr para junto de sua voz sem olhar prar trás. Vacilar neste momento é correr grande perigo. A mulher de Ló olhou para trás e por isso morreu.

Não olhe para trás, corra para os braços da misericórdia