sexta-feira, 9 de março de 2012

Revistam-se


Romanos 13.11-14
Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança (I Pe 3.11).
Uma fábula antiga conta o seguinte: Navegavam há meses e os marujos não tomavam banho nem trocavam de roupa.
O capitão chama o imediato e diz: - O navio fede. Mande os homens trocarem de roupa! Responde o imediato: - Sim, sim, senhor. E parte para reunir os seus homens e diz: - Marinheiros, o capitão está se queixando do fedor a bordo e manda todos trocarem de roupa. David troque a camisa com John, John troque a sua com Peter, Peter troque a sua com Alfred, Alfred troque a sua com Jonathan... e assim prosseguiu. Quando todos tinham feito as devidas trocas, volta ao capitão e diz: - Senhor, todos já trocaram de roupa. O capitão, visivelmente aliviado, manda prosseguir a viagem.
Esta fábula mostra uma atitude estranha: o capitão aceita aliviado a troca de roupas sujas por outras também sujas. É claro que o mau cheiro não diminuiu, mas o simples trocar de roupas foi uma atitude suficiente para que ele mandasse prosseguir a viagem. Esta atitude tão absurda não é tão incomum de acontecer. Muitas vezes percebemos que algo está errado em nossa vida, no lugar de mudarmos para o que é certo, apenas trocamos nossa atitude errada por outra também errada.  Às vezes, também vivemos num ciclo sem fim, trocamos a roupa suja por uma limpa, mas logo a sujamos novamente. Isso ocorre quando confessamos o nosso pecado e depois voltamos a praticar os mesmos erros.
Nosso texto base nos manda trocar de roupa. Ele diz: “revistam-se”. Mas não é para trocar por outra roupa suja. Não é para procurar satisfazer os desejos do pecado que ainda não experimentamos. A palavra diz: “revistam-se do Senhor Jesus Cristo”. Colocar as vestes de Jesus. Devemos vestir a bondade, a fidelidade, a mansidão, a santidade.
Já é hora de despertar e perceber que não dá para prosseguir a viagem com o mau cheiro do pecado. Precisamos retirar as vestes sujas e vestir as vestes perfumadas de Cristo.

Breve Jesus voltará, deixemos as obras das trevas caminhando para a luz.