sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Dia da Tribulação


Por Rev. Saulo Carvalho
“Vem do Senhor a salvação dos justos; ele é a sua fortaleza no dia da tribulação” (Salmo 37.39)
Há dias, em nosso período de angústia, que parece que estamos em um local completamente desprotegido. É como se estivéssemos acuados pelos problemas e crises sem ter qualquer ponto de proteção, totalmente à mercê daqueles “inimigos” que nos cercam e não dão trégua. Isso aume
nta mais ainda nossa angústia porque a insegurança faz com que pensemos que, de fato, não há saída para nossa situação. Parece ser esse o contexto que Davi visualizou quando escreveu o versículo base de nossa meditação: “vem do Senhor a salvação dos justos”.
Nossa luta interna, é que quando passamos por angústias resultantes de nossas decisões erradas e nossos pecados, temos dificuldades em aplicar esse texto a nós. Achamos que o Senhor quer nos punir, e, portanto, nossa única fonte de salvação estaria fechada. Mas isso é engano de nosso coração. Observe que o autor deste Salmo é Davi. Esse homem de Deus teve uma experiência marcante, pois na sua vida cometeu erros terríveis. No entanto, muitos séculos depois de sua morte o próprio Deus testifica: “Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade” (Atos 13.22). O que diferenciou Davi, é que quando questionado pelo profeta de Deus, ele admitiu imediatamente seu pecado e se quebrantou diante do Senhor. (2 Samuel 12.13).
Na verdade, o justo não é uma pessoa perfeita, mas aquele que admite suas fraquezas e seu pecado, e apresenta-se quebrantado diante do Senhor. Ao fazer isso recebe de Deus não só o perdão dos pecados, mas também a solução dos problemas que causam angústia na alma. Mesmo não sendo perfeitos, temos que lembrar que nossa justificação vem do Senhor e não de nossa própria força. Isso nos dá segurança, uma vez que o cuidado e a fidelidade dele são inquestionáveis.
Por fim, nosso coração pode pensar erroneamente que a ação de Deus nos isentará de passar por problemas. O próprio versículo já adianta que precisamos de salvação e que haverá dias de tribulação em nossa vida. Sejam quais forem as origens dessas tribulações, lembremos que, em sua Palavra, o Senhor nos assegura que é a nossa fortaleza. Esse termo nos remete ao período bíblico, onde as cidades eram cercadas por grandes muros. Quando uma ameaça se aproximava, todas as pessoas que trabalhavam fora da cidade entravam e os pesados portões eram fechados. Ali havia segurança e as pessoas podiam dormir tranqüilas mesmo com o inimigo às portas. Essa é a figura de linguagem para mostrar a ação de Deus em nossa vida. 
Por isso, nesse dia da tribulação, lembre-se o verso 40: “O Senhor os ajuda e os livra; livra-os dos ímpios e os salva, porque nele buscam refúgio”. E dessa forma, aprenda a buscar refúgio no Senhor. Lembre-se daquele hino que nossos irmãos cantam há muito tempo: “Oh, Cristo é nosso abrigo no temporal, na tentação, em todo mal. Sim, Cristo é nosso abrigo no temporal: refúgio na tribulação!” (Hinário Novo Cântico, 137).