terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Natal da simplicidade


Lucas 2:1-7
v.7 ..."E ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria."

         É Natal. Mais uma vez estamos vivendo esta data tão festiva e alegre do ano. Mas, o que podemos aprender com a história do nascimento de Jesus?
          Dentre muitas lições, gostaria de atentar para a lição de humildade e simplicidade que o nascimento de Jesus nos ensina.
          É interessante ver que a comemoração tradicional do Natal ensina exatamente o contrário.  Em nome do Natal se faz contas para o resto do ano. Grandes festas são feitas, presentes são dados sem muita preocupação com o que é gasto. Luzes enfeitam as ruas e lojas colocam à mostra seus melhores produtos. Natal é época de luxo, não de simplicidade.

         A simplicidade dá lugar ao consumismo. A história de simplicidade contada pela Bíblia é esquecida.
         Precisamos atentar para o exemplo que a história do nascimento de Jesus nos deixa. Maria deu à luz a seu filho e o lugar que no qual Jesus deitou foi uma manjedoura. O rei do universo nasce e o lugar que ele tem pra nascer é onde se guardavam animais.
        Não encontramos nenhuma palavra de insatisfação por parte de Maria e José. Simplesmente, eles não encontrando um lugar melhor, vão para o lugar que encontraram e ali nasce Jesus.
        É esta lição de simplicidade que precisamos aprender. Temos hoje muitas famílias vivendo em crise financeira por não mais saberem viver de forma simples. Atualmente, a vida da maioria está longe do que vemos neste texto. As pessoas dizem que precisam de coisas e não se importam mais com o seu nome, sua dignidade. Simplesmente gastam o que não tem e fazem contas para pagar as contas.
        O exemplo de Jesus deve ser lembrado por nós. Não só em seu nascimento, mas toda a sua vida foi exemplo de humildade. Ele não precisou de nada deste mundo. Nós também não precisamos nem da metade do que imaginamos precisar.
        A atitude de Maria foi pensar no mais importante. O que importava era Jesus nascer, não importava onde e nem como. Se pensarmos assim,  vamos compreender que o que importa é quem somos, não o que vestimos. O que mais importa é onde vamos, não se vamos com um carro importado ou a pé. O melhor é comprar hoje o que podemos pagar hoje do que gastar sem ter como pagar.

Rev. Hebert dos Santos Gonçalves