quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Vou pecar

Isaías 59.1-8

O Senhor nosso Deus é misericordioso e perdoador, apesar de termos sido rebeldes (Dn 9.9).

Parece que nos acostumamos com o pecado a ponto de programar nossa confissão antes mesmo de pecar. Conta-se que um homem saiu no final de semana para viajar. Chegando a uma cidade turística, muito conhecida por oferecer todo tipo de atrações e pecados, ligou para o pastor da igreja dali, para perguntar que horas era o culto domingo à noite.
O pastor, muito educado, informou o horário e elogiou o rapaz, falando que não era comum as pessoas que passavam por ali separarem um tempo para ir a igreja. Para a surpresa do pastor o rapaz disse: Eu vim aqui foi para festejar, beber, sair com mulheres. E se eu conseguir fazer metade do que eu desejo vou precisar muito de uma igreja. 
É preciso confessar os nosso pecados de maneira correta. Pecado é o amor a si mesmo e aos seus prazeres em detrimento de Deus e de sua vontade. É preciso perseverar na luta para vencer este mundo com seus amores, temores e dores.
Deus está de braços abertos para nos receber, mas nosso pecado é uma muralha construída que nos separa de Deus.
É preciso preparar nosso coração para o encontro com o Senhor. A confissão de pecado é responsável por este preparo. O escritor Max Lucado diz: “A confissão faz para a alma o mesmo que o preparo da terra faz para a plantação. Antes de lançar as sementes, o agricultor trabalha a terra, removendo pedras e arrancando tocos. Ele sabe que a semente se desenvolverá melhor se a terra for preparada.  A semente de Deus se desenvolverá melhor se o solo do coração estiver limpo.”
Desta forma, por mais que o nosso pecado tenha nos derrubado, podemos levantar. Como disse Agostinho: “Caio miseravelmente, e tu me levantas misericordiosamente.”
Dedique-se a alimentar-se da Palavra de Deus e praticar os seus ensinos. Assim descobrirá a alegria do arrependimento em contraste com a prisão e falta de paz que o pecado oferece.

É preciso buscar uma verdadeira confissão que vem de um coração arrependido.


Rev. Hebert dos Santos Gonçalves