sábado, 19 de julho de 2014

Coragem

I Reis 2.1-4

Você, porém, seja moderado em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério (2 Tm 4.5).

Algumas facilidades nos tornam fracos e até mais gordos. Controle remoto estimula a preguiça, viver em muito conforto nos faz reclamar de pequenas coisas como um dia mais quente longe do ar condicionado. As adversidades, os desafios, a necessidade de nadar contra a correnteza nos faz mais fortes e corajosos. Quanto maior o desafio, maior será a vitória alcançada, mas precisamos de mais coragem.

Aproximando os dias de sua morte, Davi diz a seu filho Salomão que haveria de sucedê-lo: “Coragem, pois, e sê homem”. Davi sabia que ele não iria encontrar facilidades no caminho, por isso deveria se fortalecer guardando os caminhos de Deus e ter coragem diante dos problemas que iria enfrentar. A promessa era que assim ele teria vitória e também seus sucessores, se andassem nos caminhos de Deus com fidelidade, seriam também abençoados.
Quando falamos em coragem vem a nossa mente, na maioria das vezes, uma luta por emprego, coragem para enfrentar pessoas e os medos que temos diante de algumas decisões. Precisamos ser corajosos em todas estas áreas, mas é preciso ter muito mais coragem para ser diferente, para servir a Deus em um mundo de confusão teológica e moral.  Devemos nos apresentar com força, coragem e perseverança.
Paulo disse duas palavrinhas muito preciosas para Timóteo: “Tu, porém”. Somos chamados para ser diferentes. Não devemos nos submeter às pressões da opinião pública ou nos conformar com o espírito de nossa época, mas devemos permanecer firmes na verdade e na justiça de Deus. É preciso coragem para proclamar a verdade de Deus em um mundo secularista onde tudo pode. É preciso ter coragem para vencer qualquer conformismo ou preguiça. Sejamos fortalecidos na graça e vivamos de forma idônea nos dedicando a instruir outros a uma vida piedosa.


Viva com coragem para ser firme na fé

Rev. Hebert dos Santos Gonçalves