domingo, 17 de agosto de 2014

A certeza da oração

Mateus 7.7-8 e 11

Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes (Jr. 33.3).

Em nosso texto base o título que está escrito na Bíblia é: “Jesus incita a orar”. Ao ouvirmos este chamado de Jesus à oração, podemos ter a certeza de que coisas boas iremos encontrar se orarmos como ele nos ensina.
A certeza da oração é que “aquele que pede, recebe”. É bom observar que Cristo não afirma que aquele que pede recebe justamente o que pede. Em nossa experiência já vimos isso. Muitas coisas que pedimos não recebemos.
A Palavra somente diz: "Aquele que pede, recebe". É claro que Deus sabe melhor do que nós o que realmente precisamos e se nós, como filhos, pedimos mal, Deus não dará exatamente o que pedimos. Por exemplo: Um filho que pede para seu pai um revólver não será atendido.
A certeza da oração é que aquele que pede, recebe alguma coisa. Eis a certeza! A oração não deixa de ser atendida. Deus a ninguém despede com as mãos vazias. Esse é o caso com os nossos filhos também. Um bom pai quer atender às necessidades de seu filho. Deus é nosso pai e provedor. Devemos sempre orar, mesmo não sabendo orar ou o que pedir.
A certeza da oração é que aquele que pede, recebe boas coisas. Mateus 7.11 diz: “Vocês, mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai de vocês, que está no céu, dará coisas boas aos que lhe pedirem”.  Deus tem um tesouro de bens e sua promessa é dar boas coisas àqueles que oram e pedem.
A certeza da oração então é que nem sempre vamos receber o que pedimos, mas sempre vamos receber alguma coisa boa. Deus nos dá o que necessitamos, não importa se recebemos o que pedimos ou não. Graças demos a Deus que, embora nos equivoquemos em nossos pedidos, Ele nunca Se engana nas dádivas que nos faz. Jesus nos convida a orar tenhamos a certeza de que grandes coisas podemos esperar se aceitarmos este convite.


A oração é o clamor da alma necessitada a Deus.

Rev. Hebert dos Santos Gonçalves