quarta-feira, 18 de maio de 2016

Naamã

2 Reis 5.1-19 

Os que conhecem o teu nome confiam em ti, pois tu, Senhor, jamais abandonas os que te buscam (Sl 9.10). 

O texto de hoje nos apresenta Naamã, comandante do exército do rei da Síria. Era um homem muito importante e respeitado, mas que tinha uma doença de pele, provavelmente contagiosa. Uma menina israelita que era serva em sua casa disse que ele poderia ser curado se procurasse um profeta em Israel. Naamã pediu permissão a seu rei e, após algumas dificuldades, descobriu onde Eliseu morava. Este, porém, limitou-se a dar suas instruções por meio de um mensageiro. O oficial sírio ficou indignado por não ser recebido e não poder conhecer o profeta pessoalmente. Também achou muito ruim a ideia de banhar-se naquele rio. Mas, seguindo o conselho de seus servos, fez o que Eliseu mandara e milagrosamente foi curado por Deus. Esta história é muito rica em significados e nos mostra o poder de Deus em cuidar de problemas aparentemente impossíveis de uma forma muito simples, demonstrando que ele é quem realiza o milagre.
A cura foi alcançada, mas Naamã teve de tomar algumas atitudes antes disso. Ele acreditou naquela serva que morava em sua casa, viajou até onde o profeta estava e teve de obedecer à ordem de se lavar sete vezes no rio. Ele precisou se humilhar e abandonar sua ideia pessoal a respeito de como sua cura deveria acontecer. 
O texto também nos ensina que o agir de Deus não está à venda. Eliseu não concedeu regalias àquele comandante porque ele era rico e ainda rejeitou a recompensa que Naamã ofereceu. Nós não conseguimos pagar a Deus pelo que ele fez, só podemos segui-lo. O que o Senhor espera de nós é obediência e gratidão. Naamã creu em Deus e decidiu não servir mais a falsos deuses, passando a fazer sacrifícios apenas ao Senhor. 
Precisamos conhecer a Deus como ele é e tentar pensar como ele pensa. Além disso, devemos buscá-lo com humildade e confiar que sempre nos resta uma esperança.


As dificuldades nos ensinam a ser humildes e obedientes.