quarta-feira, 1 de junho de 2016

Obedecer

Esdras 1.1-4 

Quer seja favorável ou não, obedeceremos ao Senhor, o nosso Deus, a quem o enviamos, para que tudo vá bem conosco, pois obedeceremos ao Senhor, o nosso Deus (Jr 42.6). 

Em 538 a.C. Ciro conquistou a Babilônia, e um dos seus primeiros atos foi permitir que todos os povos cativos que ali encontrou regressassem aos seus países de origem. Assim se cumpriu a profecia que Jeremias havia proclamado em nome de Deus (Jr 25.11,12). Por mais de 70 anos o povo judeu ficara cativo. A causa do cativeiro foi a desobediência a Deus. 
A desobediência é algo muito comum. Sempre temos uma desculpa para explicar nossas falhas, quando, na verdade, a desobediência é uma reação contrária à vontade de Deus, um pecado grave comparado na Bíblia com a idolatria e a feitiçaria (1Sm 15.23). Isso pode causar sérios prejuízos à nossa vida. Um princípio da obediência que devemos lembrar é que a verdade deve ter sempre autoridade sobre nossa vontade. 
O versículo em destaque fala em obedecer ao Senhor quer seja favorável ou não. Devemos obedecer mesmo se não gostarmos do que ele nos manda fazer. O que Deus quer que façamos é sempre bom, mesmo que não pareça. Um filho nem sempre se agrada daquilo que seus pais querem que ele faça, mas o pai quer o bem de seu filho e o guia pelo caminho melhor para ele. Se obedecermos a Deus, tudo vai ficar bem. 
Geralmente cumprir nosso dever também requer esforço. Quem quiser comer um alimento gostoso, terá de prepará-lo ou de pagar por ele. Quem quer passar de ano, precisa estudar. Quem trabalha, precisa seguir várias regras e produzir conforme a sua profissão exige. Isso não quer dizer que a obediência a Deus sempre será difícil. Quanto mais amadurecemos, mais percebemos ser bom o que Deus nos pede, e mais agradável se torna andar nos caminhos do Senhor. Sua vontade se torna a nossa. Portanto, para se ter uma vida que valha a pena, é preciso viver de forma a agradar a Deus. 


Quando obedecemos a Deus tudo termina bem.