quinta-feira, 9 de junho de 2016

Pensar e agir

Provérbios 3.5-8 

Eu sou o Senhor, o seu Deus; ajam conforme os meus decretos e tenham o cuidado de obedecer às minhas leis (Ez 20.19). 

Li uma história que dizia: Um dia, um bezerro precisou atravessar uma floresta virgem para voltar a seu pasto. Sendo animal irracional, abriu uma trilha toda tortuosa, cheia de subidas e descidas. No dia seguinte, um cão percorreu essa mesma trilha. Depois foi a vez de um carneiro, líder de um rebanho, que, vendo o espaço já aberto, fez seus companheiros seguir por ali. Mais tarde, os homens começaram a usar esse caminho: entravam e saíam, viravam para os lados, abaixavam-se, desviavam-se de obstáculos, reclamando com toda razão. Mas não faziam nada para melhorar aquilo. Depois de tanto uso, a trilha acabou virando uma estradinha onde os animais de carga se cansavam percorrendo em três horas uma distância que poderia ser vencida em trinta minutos se não seguissem o caminho aberto por um bezerro. Muitos anos se passaram e a estradinha tornou-se a rua principal de um vilarejo, e posteriormente a avenida principal de uma cidade. Todos reclamavam do trânsito porque o trajeto era péssimo. Enquanto isso, a velha e sábia floresta ria ao ver os homens seguindo como cegos o caminho aberto sem nunca se perguntarem se aquela seria a melhor escolha. 
Fazemos muitas coisas simplesmente por fazer, sem avaliar se realmente aquilo é o melhor e, sobretudo, sem questionar se é o que Deus quer de nós. 
O caminho correto não é simplesmente seguir uma trilha já aberta. Também não é o acúmulo de atividades e a agenda sempre cheia. Muito menos correto ainda é o caminho da acomodação, não fazendo nada, não se envolvendo com nada. 
A leitura bíblica de hoje é uma seta que aponta na direção certa. Seguindo-a, saberemos o que fazer e teremos motivação para fazer tudo com dedicação e alegria. 


Deus quer orientar-nos – por que se perder por aí?