quinta-feira, 16 de junho de 2016

Portas

Provérbios 3.1-4 

Filho do homem, ouça atentamente e guarde no coração todas as palavras que eu lhe disser (Ez 3.10). 

Sabe quando você vai a um lugar para fazer algo e esquece o que foi fazer ali? Alguma vez já teve de voltar para um cômodo onde estava anteriormente para assim tentar lembrar o que iria fazer? Conforme uma pesquisa feita nos Estados Unidos por um psicólogo da Universidade de Notre Dame, a causa desses estranhos lapsos de memória é o fato de passarmos por uma porta. Isto provoca uma “fronteira de eventos” na mente: lembranças e ideias que tivemos no cômodo anterior são separadas e arquivadas para que a mente reconheça o novo local e elabore outros pensamentos. Como é interessante o funcionamento da nossa memória! Além disso, atualmente recebemos tantas informações que nosso cérebro acaba escolhendo alguns fatos mais importantes, dos quais nos lembramos com mais facilidade. 
Relacionando a pesquisa norte-americana com a vida cristã, algumas vezes parece que os tais lapsos causados pela passagem por portas também atingem a vida de pessoas que ouvem a Palavra de Deus na igreja, mas esquecem tudo depois que saem dali. Talvez só se lembrarão de Deus novamente quando entrarem no templo no próximo final de semana. 
O texto de hoje nos ensina que não devemos esquecer a Palavra de Deus e seus mandamentos, mas guardá-los. Para isso, precisamos conhecer o que Deus deixou registrado na Bíblia, lendo-a com frequência. Se nosso amor a Deus é real, não será demonstrado apenas nos finais de semana com uma visita ao templo. Quando cremos verdadeiramente no Senhor, nossa fé não diminui quando saímos da igreja e vamos para as ruas. Um cristão verdadeiro ouve a voz de Deus e não esquece o que ele disse, pois tem como prioridade obedecer aos mandamentos divinos. Quem vive conforme os ensinamentos de Deus e não abandona o amor e a fidelidade desfruta de paz e aceitação, e agrada ao Senhor. 


Nenhuma porta nos separará de Deus e da sua Palavra.