sexta-feira, 15 de julho de 2016

Sofrer e crescer

Salmo 30.1-12 

A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração (Ec 7.3). 

Em toda a Bíblia encontramos relatos de pessoas que fizeram das suas dificuldades grandes oportunidades de crescimento. O apóstolo Paulo chega a afirmar que o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza. Ele diz: “Quando sou fraco, então, é que sou forte.”
É claro que não crescemos só pelo sofrimento. O amor, a misericórdia, a graça e as bênçãos também motivam o crescimento e a aproximação de Deus. Também sabemos que nem sempre o sofrimento traz mudanças boas. Nem todos que sofrem crescem. Muitos, quando provados, se enfraquecem, pecam mais e até morrem por isso. Mas é sábio quem, passando por dificuldades, tira delas boas lições para crescer. A primeira lição importante que podemos aprender com o sofrimento é a humildade. Quando sofremos, ficamos mais humildes. Tratamos melhor o nosso próximo. Reconhecemos que não somos melhores do que os outros. Buscamos mais a Deus. Aprendemos a depender de Deus. Quando está tudo bem, começamos a pensar que somos bons demais, in- substituíveis, melhores que todos à nossa volta, que já nem precisamos tanto de Deus. Quando há euforia, encantamento, alegria, podemos desviar-nos da realidade. Podemos ser atraídos pelo poder da alegria e suas ilusões. Também é importante saber que por meio do sofrimento temos a nossa força testada e fortalecida. No momento da maior provação é que poderemos conhecer quem realmente somos. Um time de futebol que enfrenta uma seleção muito boa vai se esforçar mais, vai dar o melhor de si, mais do que se estivesse enfrentando um time muito fraco. É como diz a letra de uma música: “Cada vez que minha fé é provada, tu me dás a chance de crescer um pouco mais...” Quanto mais passamos por provações, mais somos fortalecidos. Pela graça de Deus tornamo-nos mais fortes (Rm 5.3,4). Quanto mais exercícios, mais resistentes seremos. 


Os problemas podem ser grandes oportunidades de crescimento.