sexta-feira, 22 de julho de 2016

Thor, um deus

2 Coríntios 4.3-6

O Senhor é a minha força e a minha canção; ele é a minha salvação! Ele é o meu Deus e eu o louvarei, é o Deus de meu pai, e eu o exaltarei! (Êx 15.2)

Bonifácio foi um missionário que evangelizou os francos, uma tribo alemã. Chegando à cidade de Fritzlar, deparou-se com um problema. Existia ali um grande carvalho que para o povo local representava Thor, o deus do trovão. Pensava-se que o deus trovão protegia aquela árvore. Aquele era um lugar de peregrinação aonde as pessoas iam para ser abençoadas. Bonifácio, vendo aquela idolatria, lançou um desafio a eles. Disse que cortaria a árvore e, se o deus trovão fosse um deus vivo e verdadeiro, ele o impediria e o mataria. Então derrubou aquela árvore e nada aconteceu. Assim aquelas pessoas foram tocadas por Deus e passaram a ouvir o evangelho pregado por Bonifácio. Depois, usando o tronco do carvalho, cortou a madeira e fez com ela um oratório, a origem da primeira igreja da história entre os francos. 
Nosso coração pode ser uma fábrica de deuses que tomam o lugar do único Deus vivo e verdadeiro. Nosso texto base afirma que o deus deste mundo conserva a mente de muitos na escuridão. Não os deixa ver a luz de Cristo que brilha sobre eles. Nessa bela história de Bonifácio vemos como Deus usou a coragem daquele homem cortando o carvalho para tirar a trave que impedia as pessoas de enxergar a verdade. Aquele carvalho era uma sombra que escondia a luz. Precisamos cortar tudo o que tem cegado o nosso conhecimento de Deus e de sua verdade. Assim, da escuridão vai brilhar a luz em nosso coração. Não há deus maior que possa deter o verdadeiro Deus. Graças a ele, pois nos traz a luz do conhecimento da sua glória. Ele é a nossa salvação. Seu brilho ofusca qualquer ídolo que carregamos no coração. Ele os corta. Deus transforma nossas habilidades que antes eram usadas para a maldade em dons para o seu serviço. 


Cada um pode andar em nome dos seus deuses, mas nós andaremos em nome do Senhor, o nosso Deus, para todo o sempre.