terça-feira, 2 de agosto de 2016

A teia

Salmo 34.7-10 

O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra (Sl 34.7). 

Certa vez, um homem estava sendo perseguido por vários malfeitores que queriam matá-lo. O homem, correndo, virou em um atalho que saía da estrada e entrava pelo meio do mato e, no desespero, elevou uma oração a Deus: - Deus, Todo Poderoso, fazei com que dois anjos venham do céu e tapem a entrada da trilha para que os bandidos não me matem!!! Nesse momento escutou que os homens se aproximavam da trilha onde ele se escondia e viu que na entrada da trilha apareceu uma minúscula aranha. A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha. - Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha. Senhor, por favor, com tua mão poderosa coloca um muro forte na entrada desta trilha, para que os homens não possam entrar e me matar... Então ele abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada e viu apenas a aranha tecendo a teia. Os malfeitores estavam entrando na trilha, na qual ele se encontrava, e ele estava esperando apenas a morte. Quando passaram em frente da trilha o homem escutou: - Vamos, entremos nesta trilha. - Não, não está vendo que tem até teia de aranha? Nada entrou por aqui. Continuemos procurando nas próximas trilhas. 
Está história é um exemplo de que o cuidado de Deus se manifesta às vezes de uma forma muito simples. Somos salvos não apenas por anjos armados ou muralhas poderosas. Deus demonstra seu amor por nós nas pequenas coisas. Nossa fé é provada exatamente quando somos chamados a confiar no livramento de Deus por uma pequena teia. Às vezes, pedimos muros para estarmos seguros, mas Deus pede que tenhamos confiança n'Ele para deixar que Sua Glória se manifeste e faça algo como uma teia, que nos dá a mesma proteção de uma muralha. Não devemos desanimar. Façamos como o salmista: Busquei o Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores (Sl 34.4). Provem, e vejam como o Senhor é bom. Como é feliz o homem que nele se refugia! (Sl 34.8). 

São nos momentos mais difíceis que encontramos em Deus a nossa força.