terça-feira, 16 de agosto de 2016

Conte-me a velha história

2 Timóteo 3.14-17

 O redentor viveu, morreu e ressuscitou para que nós não mais vivêssemos para nós mesmos, mas para Ele e Sua glória. 2 Co 5.14,15

Algumas vezes já ouvi dizer que a Bíblia é um livro completo e que fala sobre todos os assuntos. Mas será mesmo? Paul David Tripp faz um comentário interessante sobre isso dizendo:  “A Bíblia constitui uma enciclopédia pobre. Caso essa tivesse sido a intenção de Deus, as Escrituras teriam sido organizadas de maneira diferente e incluiriam muitos volumes. Do jeito que é, há muitos assuntos que a Bíblia não trata de forma tópica. A Bíblia é uma narrativa, a história da redenção, e seu personagem principal é Jesus”. O que ele afirma é uma grande verdade. A Bíblia não fala nada sobre vários assuntos e a grande razão disso é que não foi este o propósito de Deus para a Bíblia. Jesus é o tema principal da Bíblia. A Bíblia nos conta como Deus enviou seu filho para resgatar homens e mulheres do seu pecado para a salvação. Por isso, Timóteo diz que aquele que aprende e permanece naquilo que aprendeu torna-se sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. A finalidade da Bíblia não é tornar alguém sábio sobre diversos assuntos, como é o objetivo de uma enciclopédia, mas tornar sábio para a salvação. Sua utilidade maior é nos ensinar sobre a vontade de Deus, repreender nosso erro e nos corrigir mostrando como devemos agir.  
Quando entendemos o propósito da Bíblia, estamos mais envolvidos e dedicados a viver de acordo com os ensinos de Deus e Sua vontade para nós do que preocupados com os nossos assuntos e problemas.  O fato é que não devemos usar a Bíblia como um livro de “auto ajuda” divina! Sempre tentando usá-la para conseguir o que é do nosso interesse. A Bíblia deve ser lida na intenção de aprender e ouvir sobre a vontade de Deus para a nossa vida. Ela não deve ser vista como um manual para atender nossas vontades e solução para as nossas necessidades. 

Lemos a Bíblia para aprender a servir melhor a Deus.