segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Orem

Marcos 13.26-37 

“Por que estão dormindo?”, perguntou-lhes. “Levantem-se e orem para que vocês não caiam em tentação!” (Lc 22.46) 

Uma das frases mais bonitas que conheço a respeito da oração diz: “A razão pela qual oramos é que simplesmente não conseguimos evitá-la” (William James). Deus está ao nosso lado o tempo todo. Ele fala conosco e nós podemos falar com ele todo o tempo. Esta é uma oração que não para. Mesmo assim, é possível, por causa das muitas distrações do dia, deixar de lado a oração em favor de coisas que supomos ser mais importantes. Podemos limitar a oração a poucos assuntos, deixando de experimentar o melhor que ela pode nos dar. Mas qual seria a mais importante oração a fazer? 
A Bíblia diz que devemos orar uns pelos outros (Tg 5.16). Em vez de só pensar em nós mesmos, precisamos lembrar que podemos ajudar os outros intercedendo por eles. E não só pelos amigos, mas também por aqueles que nos caluniam e nos perseguem. A Bíblia nos diz para amar nossos inimigos, por isso devemos orar também por eles (Mt 5.44). Precisamos também orar pela nossa cidade, pelo país, pelo mundo, pedindo a direção de Deus, paz e prosperidade (Jr 29.7). Devemos orar por aqueles que estão em guerra, por aqueles que passam fome, pelas pessoas que sofrem violência.
Também temos de orar por nós mesmos. Não tanto pelas nossas necessidades, mas principalmente para não cairmos em tentação e para que Deus nos livre do mal. Nossa oração deve ser sempre para que Deus nos dê corações puros e sabedoria nas decisões. Mas o principal motivo para orar é porque não sabemos quando será o tempo do fim. Não sabemos quanto tempo temos de vida, nem quando Jesus voltará. A oração nos prepara para este dia ajudando-nos a aguardá-lo com sobriedade. Devemos ficar atentos, vigiando sempre em oração para que este dia não nos surpreenda, encontrando-nos despreparados. Portanto ore, ore sem cessar, continuamente agradecendo a Deus e pedindo por sua presença abençoadora.


Ao falar com Deus, podemos ter certeza absoluta de que ele está ouvindo o que dizemos!