terça-feira, 6 de setembro de 2016

Nação santa

Esdras 7.1-10

Como é feliz a nação que tem o Senhor como Deus (Sl 33.12a).

Após o retorno do exílio babilônico, o povo de Israel não recebeu plena autonomia política. A grande lição que aprenderam com o cativeiro foi espiritual. Esdras não era apenas um líder que conhecia a Palavra de Deus: ele também a praticava e ensinava ao povo o que sabia. Um grande momento entre todos aqueles acontecimentos está registrado em Neemias 8. Esdras reuniu o povo na praça e, num púlpito improvisado, ensinou a Palavra de Deus (a Lei de Moisés). O texto diz que todos o ouviram com muita atenção (Ne 8.3b) e receberam a instrução espiritual por muitas horas.

Mais importante que a independência política é o avivamento espiritual que uma nação pode receber. Nesta semana comemoramos a independência do Brasil – o dia em que o país conseguiu sua autonomia política em relação a Portugal. Nosso desejo é que nossa nação tenha também uma independência espiritual, pois ainda encontramos aqui muitas influências negativas. É preciso libertação da corrupção que existe em diversas áreas de nossa sociedade e da imoralidade que é divulgada e propagada das mais diversas formas. Precisamos que o Brasil seja mais comprometido com a Palavra e tenha Deus como seu único Senhor.
Para isso é necessário que eu e você assumamos o compromisso de agir como Esdras. Ele se dispôs a buscar a Lei do Senhor – não só conhecer, mas cumprir o que ela diz. E não parou por aí. Esdras não foi egoísta: ensinou ao povo a Lei do Senhor. Nosso compromisso com a nação em que Deus nos colocou é de viver da melhor forma que pudermos, conforme os princípios bíblicos, e ensinar aos outros as verdades que conhecemos.


Faça sua parte na construção de uma nação santa.