domingo, 27 de novembro de 2016

Faltam 35 dias

Salmo 90.9-14

O Senhor te guiará continuamente, fartará a tua alma até em lugares áridos e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas jamais faltam (Is 58.11).

Faltam apenas 35 dias para o ano-novo. Chegamos ao final de mais um ano. As pessoas já estão se preparando para as comemorações próprias desta data. Mais uma vez o comércio espera lucrar com o “espírito do natal”, mais uma vez temos aquela sensação de que o ano já acabou e nada mais podemos fazer, só o que nos resta é esperar o próximo ano. Será que é o momento de desistirmos do ano que corre? Será que em 35 dias não podemos fazer mais nada? Quero dizer a você que não é hora de desistir de nada, não podemos desperdiçar os nossos dias, devemos pedir a Deus que ele nos ensine a contar os nossos dias. É hora de lembrar que final de ano não é só tempo de participar de formaturas e festas familiares. O final de ano, como o começo de cada um e como cada um de nossos dias, deve ser valorizado e vivido na presença de Deus. Quando o salmista (Sl 90.12) pede a Deus que lhe ensine a contar os dias, está pedindo sabedoria para viver bem a cada dia. Isso implica buscar a direção de Deus e não desperdiçar nenhum dia. Saber eleger as verdadeiras prioridades, aproveitar o tempo (Ef 5.16), utilizar o que nos é dado graciosamente por Deus.
 Que você possa contar bem esses 35 dias. Saiba que se eles forem bem contados, podem valer mais do que o restante do ano já passado. Muita coisa pode ainda acontecer neste ano na sua vida, mas pouco acontecerá se você parar de contar e deixar de trabalhar e viver os seus dias.
Quero deixar claro que não são apenas trinta e cinco dias, são trinta e cinco dias de bênção e vida que temos em nossas mãos. 


Saiba eleger as verdadeiras prioridades de cada dia.