sábado, 19 de novembro de 2016

Principal

Romanos 14.7-9

Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém. (Rm 11.36)

A primeira pergunta do Catecismo de Westminster diz: “Qual é o fim principal do homem? Resposta: O fim principal do homem é glorificar a Deus e alegrar-se nEle para sempre.” Em uma de suas mensagens, Charles Haddon Spurgeon disse: “O fim principal do homem é agradar a Deus, ao fazê-lo, a si mesmo se agradará. O homem não pode agradar a Deus sem atrair para si bastante felicidade”. É uma sequencia lógica, quem vive para agradar o Senhor tem uma vida agradável. 
Partindo deste princípio de felicidade, de que agradar a Deus é ser feliz, devo perguntar: Como agradar a Deus? Precisamos fazer esta pergunta diariamente. O que é preciso para agradar a Deus? E a resposta é simples: Devo seguir seus ensinamentos, sua palavra, devo crer em Deus, pois sem fé é impossível agradar a Deus. 
Para agradar a Deus preciso fazer sua vontade. Mas não devo pensar que Deus está olhando para nossa performance e se impressionando com os números de nossa agenda e relatórios pomposos. “Não é a força do cavalo que lhe dá satisfação, nem é a agilidade do homem que lhe agrada; o Senhor se agrada dos que o temem, dos que colocam sua esperança no seu amor leal” (Sl 147.10-11). Deus se agrada da sinceridade, de ações que nascem de um coração que aprendeu a amar, que se expressa naturalmente fazendo coisas boas. Boas ações vindas de um pecador que nada poderia fazer se não fosse o Senhor por seu auxílio. 
A Bíblia fala que Deus firma os nossos passos e assim se agrada dos nossos caminhos. Ele nos segura pela mão como um pai que ensina seu filho a dar os primeiros passos. A cada tombo novamente levanta seu filho, não o deixando prostrado no chão. Deus se alegra ao ver que damos os primeiro passos. Deus se alegra com nosso reconhecimento de dependência. Por isso a nossa oração agrada a Deus, nossa oração é uma expressão de fé e dependência. Esta é uma fé que agrada a Deus.

Deus se agrada em saber que nossa esperança está na sua pessoa.