quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Na moda

Colossenses 3.9-17

Para vestir-se, foi-lhe dado linho fino, brilhante e puro. O linho fino são os atos justos dos santos (Ap 19.8).

Laurentino Gomes conta que depois da longa viajem de Portugal para o Brasil, Carlota Joaquina, as filhas princesas e outras damas da corte tinham desembarcado com as cabeças raspadas ou cabelos curtos, protegidas por turbantes, devido a infestação de piolhos que havia assolado os navios durante a viajem. Ao ver as princesas assim cobertas, as mulheres do Rio de Janeiro tiveram uma reação surpreendente. Acharam que aquela seria a última moda na Europa. Dentro de pouco tempo, quase todas elas passaram a cortar os cabelos e a usar turbantes para imitar as nobres portuguesas. 
A que ponto as pessoas chegam para estar na moda. Será mesmo tão importante acompanhar e imitar o que os outros fazem, como eles se vestem? Qual é realmente a última moda que os cristãos devem andar? Na verdade, na vida cristã a moda não muda. Não fica ultrapassada. A mesma forma que nos comportamos hoje é a forma que os cristãos no passado viveram e será no futuro. Devemos nos despir do velho homem e nos revestirmos da imagem de Deus. Devemos andar com as vestes brancas da santidade, pois fomos lavados pelo sangue de Jesus. Nosso perfume é o bom perfume de Cristo, nossas palavras devem ser doces como o mel. Nossos pés devem calçar o evangelho da paz. 
Nossa preocupação não deve ser sobre o que devemos vestir: “não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir” (Mt 6.25). Paulo ensina que a vida vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes. Quem busca em primeiro lugar estas coisas é quem não conhece a Deus. 
Devemos nos contentar com o que temos. Buscando em primeiro lugar o reino de Deus. Maior lucro é a piedade com contentamento do que grandes posses e o desejo cada vez maior em possuir as coisas. Como filhos de Deus devemos buscar a misericórdia, a mansidão, o perdão, o amor.

Melhor que estar na moda é viver de modo agradável a Deus.